Seis soldados dos Camarões foram mortos por caçadores furtivos de elefantes quando os tentavam prender no Parque Nacional de Bouba Ndjida, no noroeste do país, confirmaram à EFE as autoridades locais.

De acordo com a mesma fonte, os militares sofreram uma emboscada, tendo os caçadores furtivos, que estavam fortemente armados, aberto fogo sobre eles.

Os caçadores seriam posteriormente apanhados por outros militares.

Investigações preliminares indicam que os caçadores furtivos teriam chegado à área para obter presas de elefantes, a partir das quais é extraído o marfim.

Este parque nacional situa-se muito próximo da fronteira com o Chade e é o maior dos Camarões, com cerca de 220 mil hectares.

Também é o mais isolado, o que facilita as incursões de caçadores ilegais em busca do valioso marfim dos elefantes.

Entre 2012 e 2014, cerca de 300 elefantes da Bouba Ndjida foram mortos por supostos caçadores sudaneses, pelo que o Governo reforçou os soldados na área para prevenir ataques contra esses animais ameaçados.