Foi anunciada esta segunda-feira a primeira lista de candidatos ao Man Booker Prize International, prémio criado para incentivar a publicação e leitura de ficção de qualidade traduzida para inglês. Com os espanhóis e franceses a liderarem as nomeações deste ano (com três e duas nomeações, respetivamente), a longlist do Man Booker internacional apresenta um mapa de nacionalidades muito diferente da de 2017, que deu destaque sobretudo a escritores do norte da Europa.

Segundo Lisa Appignanesi, presidente do júri deste ano, a longlist do Man Booker Prize International “apresenta uma riqueza de talento, uma grande variedade de formas e alguns escritores pouco conhecidos em inglês”. “Têm uma escrita e tradução enérgicas e esperamos que os leitores tenham tanto prazer em descobrir estes trabalhos como nós tivemos.”

Mas nem só de desconhecidos se faz o Booker Prize International deste ano. O francês Laurent Binet, o espanhol Javier Cercas (que foi galardoado com o Prémio Casino da Póvoa há dois anos) e a sul-coreana Han Kang, vencedora do mesmo prémio em 2016 com o romance A Vegetariana, fazem parte da lista de 13 candidatos. Entre os autores de nacionalidade espanhola, conta-se ainda Antonio Muñoz Molina, autor de Like a Fading Shadow, e Gabriela Ybarra, autora do romance The Dinne Guest.

A longlist completa é a seguinte:

  1. The 7th Function of Language, de Laurent Binet (França). Traduzido por Sam Taylor e publicado pela Harvill Secker;
  2. The Impostor, de Javier Cercas (Espanha). Traduzido por Frank Wynne e publicado pela MacLehose Press;
  3. Vernon Subutex 1, de Virginie Despentes (França). Traduzido por Frank Wynne e publicado pela MacLehose Press;
  4. Go, Went, Gone, de Jenny Erpenbeck (Alemanha). Traduzido por Susan Bernofsky e publicado pela Portobello Books;
  5. The White Book, de Han Kang (Coreia do Sul). Traduzido por Deborah Smith publicado pela Portobello Books;
  6. Die, My Love, de Ariana Harwicz (Argentina). Traduzido por Sarah Moses e Carolina Orloff e publicado pela Charco Press;
  7. The World Goes On, de László Krasznahorkai (Hungria). Traduzido por John Batki, Ottilie Mulzet e George Szirtes e publicado pela Tuskar Rock Press;
  8. Like a Fading Shadow, de Antonio Muñoz Molina (Espanha). Traduzido por Camilo A. Ramirez e publicado pela Tuskar Rock Press;
  9. The Flying Mountain, de Christoph Ransmayr (Áustria). Traduzido por Simon Pare e publicado pela Seagull Books;
  10. Frankenstein in Baghdad, de Ahmed Saadawi (Iraque). Traduzido por Jonathan Wright e publicado pela Oneworld;
  11. Flights, de Olga Tokarczuk (Polónia). Traduzido por Jennifer Croft e publicado pelas Fitzcarraldo Editions;
  12. The Stolen Bicycle, de Wu Ming-Yi (Taiwan). Traduzido por Darryl Sterk e publicado pela Text Publishing;
  13. The Dinner Guest, de Gabriela Ybarra (Espanha). Traduzido por Natasha Wimmer e publicado pela Harvill Secker.

A shortlist dos seis grandes finalistas do Man Booker Prize International vai ser anunciada a 12 de abril e o grande vencedor a 22 de maio. No ano passado, o prémio foi atribuído ao israelita David Grossman, autor do romance Um Cavalo Entra num Bar, traduzido por Jessica Cohen e publicado editora inglesa Jonathan Cape.