Bilhetes do Tesouro

Portugal colocou 1.250 milhões de euros a juros ligeiramente menos negativos

Portugal colocou a 12 meses 900 milhões de euros em Bilhetes do Tesouro à taxa de juro média de -0,394% e a seis meses 350 milhões de euros à taxa média de -0,424%.

JOAO RELVAS/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Portugal colocou esta quarta-feira 1.250 milhões de euros, montante mínimo anunciado, em Bilhetes do Tesouro a seis e 12 meses com as taxas ligeiramente menos negativas do que as que foram as mais baixas de sempre nos anteriores leilões comparáveis.

Segundo a página da Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) na agência Bloomberg, a 12 meses foram colocados 900 milhões de euros em Bilhetes do Tesouro (BT) à taxa de juro média de -0,394%, de novo negativa mas superior à registada em 17 de janeiro, quando foram colocados 1.250 milhões de euros a uma taxa de juro média de -0,398%.

A seis meses foram colocados 350 milhões de euros em BT à taxa média de -0,424%, menos negativa do que a verificada também em 17 de janeiro, quando foram colocados 500 milhões de euros a -0,425%. A procura atingiu 1.912 milhões de euros para os BT a 12 meses, 2,12 vezes superior ao montante colocado, e 1.045 milhões de euros para os BT a seis meses, 2,99 vezes o montante colocado.

Num comunicado divulgado na semana passada, a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) anunciou a realização na quarta-feira de dois leilões das linhas de Bilhetes do Tesouro com maturidades em setembro de 2018 (seis meses) e em março de 2019 (um ano), num montante indicativo global entre 1.250 milhões e 1.500 milhões de euros.

Este duplo leilão já estava previsto e será a última ida ao mercado para financiamento de curto prazo agendada para o primeiro trimestre deste ano, segundo o programa de financiamento do IGCP para 2018.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Sociedade

O valor da vida

João Pires da Cruz

Cada uma das vidas humanas tem valor, quando a humanidade é vista no seu todo. É isso que nos obriga a viver em Estados que usam a economia coletiva para proteger cada um de nós e todos ao mesmo tempo

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)