Os trabalhadores da EMEF — Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário vão fazer uma greve parcial nos dias 26 e 27 e vão discutir, na próxima semana, a realização de uma paralisação de um dia inteiro, a concretizar em maio. A decisão foi tomada esta quinta-feira numa reunião da estrutura sindical da EMEF, onde foi feito um balanço da negociação em curso e perspetivadas as lutas para o curto prazo.

“A empresa ainda não respondeu à proposta sindical e, por isso, foi decidida uma greve parcial para os dias 26 e 27 deste mês, que coincide com as lutas que estão em curso no Porto, por motivos específicos daqueles trabalhadores”, disse à agência Lusa o coordenador da Federação dos Sindicatos das Comunicações e Transportes (Fectrans), José Manuel Oliveira. A greve parcial decorrerá nas três últimas horas de cada turno de trabalho.

Segundo José Manuel Oliveira, na reunião deste dia foi ainda decidida a realização de plenários com os trabalhadores da EMEF na próxima semana para discutir a realização de um dia de greve no início do mês de maio.

Independentemente da continuação do processo negocial com a EMEF, os trabalhadores reivindicam uma solução idêntica à da CP, onde foram acordados aumentos generalizados de 30 euros e condições de evolução e progressão na carreira.