Rádio Observador

Sporting

Preparador físico deixa o Sporting e o futebol: “Estou de rastos”

854

Mário Monteiro é uma das vítimas do grupo de cerca de 40 pessoas que invadiu a Academia de Alcochete e agrediu jogadores e técnicos. "Foi um ato terrorista", considera o preparador físico.

MÁRIO CRUZ/LUSA

Autor
  • Pedro Raínho

Mário Monteiro vai deixar o Sporting e o futebol. Mais de uma semana depois da invasão da Academia de Alcochete, e quando ainda estão em liberdade mais de dez dos elementos alegadamente ligados à claque Juve Leo que participaram nesse ato, o preparador físico da equipa confessa ao Jornal de Notícias que não tem “condições psicológicas” para voltar a trabalhar com o clube e vai regressar às aulas de Educação Física, na escola de Vila Nova de Famalicão a que pertence.

O técnica admite que possa ter sido um “alvo acidental” da fúria dos adeptos do Sporting que entraram em Alcochete para dar um “apertão” aos jogadores, depois de ficar claro que o clube terminaria o campenato nacional de futebol em terceiro lugar, atrás do Benfica e afastado da Champions. Mas isso não retira impacto àqueles breves minutos nas instalações da Academia. “Foi absolutamente traumatizante, foi um ato terrorista”, diz, recordando os gritos e as tochas acesas dentro do balneário da equipa principal.

Fui atacado nos pulsos e no tronco com uma tocha a arder a 240 graus centígrados. Estou há 25 anos no futebol profissional e nunca, mas nunca, pensei viver o que vivi”, diz ao JN.

No testemunho que apresentou à GNR do Montijo — tal como fizeram os jogadores e restante equipa técnica –, Monteiro contou que o treino no relvado estava prestes a começar, já depois de os jogadores terem passado pelo ginásio, quando um grupo irrompeu pelas instalações de Alcochete. Algumas das tochas foram lançadas para junto do preparador físico e de jogadores que estavam junto a Mário Monteiro e foi um desses artefactos que acabou por atingir o técnico.

O agente da GNR que recolheu o testemunho do preparador físico do Sporting quis saber se Monteiro tinha reconhecido algum dos elementos que entraram em Alcochete, mas a resposta foi negativa. As caras tapadas impediram a identificação (ainda que, de acordo com a revista Sábado, Rodrigo Leão tenha conseguido identificar no grupo um antigo colega de escola, filho de uma antiga diretora do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras).

Depois de a maior parte dos agressores ter abandonado a Academia, Mário Monteiro esteve à conversa com Fernando Mendes. De cara destapada, o antigo líder da Juve Leo também estava em Alcochete durante aquele episódio de violência, mas garantiu ao preparador físico que nada teve a ver com as agressões a jogadores e equipa técnica.

Independentemente das consequências judiciais, a invasão da Academia de Alcochete terá consequências desportivas. No caso de Mário Monteiro, a partir do próximo ano, o Sporting deverá ser passado no seu percurso como preparador físico. “Estou de rastos, sem condições psicológicas para voltar à Academia. Sinto-me inseguro e perseguido”, admitiu ao JN. Monteiro apresentou queixa à PSP e pediu proteção — para ele próprio, mas também para a família.

É que, apesar de 23 pessoas envolvidas na invasão de Alcochete terem ficado detidas em prisão preventiva, as imagens captadas pela Comunicação Social à porta da Academia revelam um grupo maior, de quase 40 invasores. E cerca de 15 desses elementos continuam em liberdade, sem que as autoridades os tenham detido (não é claro se mais suspeitos foram, entretanto, identificados).

Esta quinta-feira, e depois de um encontro inconclusivo no início da semana, os órgãos sociais do Sporting voltam a reunir-se, num momento em que o presidente da Assembleia Geral do clube, Jaime Marta Soares, está demissionário e que outros dirigentes manifestaram intenção de deixar as atuais funções.

Por outro lado, o presidente do Sporting — que estará ausente do banco dos jogadores daqui para a frente — continua a preparar a próxima época. Ainda esta terça-feira foi anunciado que Augusto Inácio estava de regresso a Alvalade para assumir as funções de diretor de futebol.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)