Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O árbitro Sérgio Magalhães, terceiro árbitro do jogo 3 da final do campeonato nacional de futsal entre Benfica e Sporting (9-6), foi alvo de agressões levadas a cabo por um grupo de encapuzados. O incidente ocorreu esta segunda-feira, por volta das 9h30, no Porto, quando o árbitro chegava ao seu local de trabalho, confirmou Luciano Gonçalves, presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF).

Segundo o presidente da APAF, nenhum dos alegados agressores se encontrava identificado com acessórios ligados a clubes, mas, “a avaliar pelo discurso, deduz-se que sejam adeptos do Sporting”, admitiu Luciano Gonçalves. “Vai roubar para o car****” e “Não nos voltas a roubar” foram algumas das frases ouvidas por Sérgio Magalhães no momento da agressão. O árbitro de futsal teve de receber tratamento hospitalar.

Sérgio Magalhães foi um dos quatro árbitros do terceiro jogo entre Benfica e Sporting, que se realizou no último domingo, no Pavilhão João Rocha, e terminou com a derrota dos leões por 9-6, depois de terem estado a vencer por 5-2 — os restantes juízes da partida eram Tiago Silva, Wilson Soares e Bruno Araújo. Deo, Djô e Fortino, assim como o treinador Nuno Dias, foram expulsos do lado do Sporting e o desagrado leonino para com a arbitragem foi vísivel no final da partida.

À esquerda, fotografia de Sérgio Magalhães (ao centro), que circula nas redes sociais em grupos e páginas de apoio ligadas ao Sporting; à direita, página de apoio ao Sporting partilha Facebook da mulher de Wilson Soares, outro dos árbitros do jogo 3 da final.

Desde o dia de ontem que circulam fotografias relativas à equipa de arbitragem e alguns dos seus familiares em grupos e páginas de apoio ligados ao Sporting, onde é possível ler em comentários o descontentamento de vários adeptos leoninos perante a arbitragem do jogo e algumas das fotos entretanto tornadas públicas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Agressor tinha “um pau e uma arma”

A agressão foi confirmada em comunicado do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol, que fala numa agressão por “um indivíduo com um pau e uma arma”. Eis o comunicado na íntegra:

Árbitro de futsal Sérgio Magalhães foi agredido na manhã desta segunda-feira

O árbitro de futsal Sérgio Magalhães foi esta manhã agredido junto ao seu local de trabalho por um indivíduo com um pau e uma arma, tendo recebido tratamento hospitalar.

Este ato cobarde já foi relatado às autoridades policiais, a quem foi apresentada queixa.

O Conselho de Arbitragem repudia este ato de violência e sublinha que o incitamento ao ódio, que continua a ser praticado repetidamente em Portugal, não pode ser dissociado deste tipo de incidentes.

O Conselho de Arbitragem está a prestar todo o apoio ao árbitro Sérgio Magalhães num momento grave e inaceitável, que nenhum agente desportivo merece viver.

O Conselho de Arbitragem da FPF

O Sporting já reagiu aos acontecimentos, negando qualquer envolvimento no caso, repudiando as agressões e realçando que, na sua interpretação, “à luz destas declarações também o Presidente da APAF considera que a arbitragem do jogo 3 da final do playoff do Campeonato Nacional de Futsal foi um verdadeiro escândalo em benefício do Sport Lisboa e Benfica”. Leia o comunicado na íntegra:

O Sporting Clube de Portugal repudia de forma veemente as agressões desta manhã ao árbitro Sérgio Magalhães, independentemente de quem tenham sido os autores deste acto cobarde. O Sporting CP pauta-se por valores de respeito na sociedade, nos quais não estão inseridas acções desta natureza.

No entanto, embora seja, para já, desconhecida a identidade dos agressores, é de realçar que, tomando conhecimento das palavras que alegadamente foram dirigidas ao árbitro Sérgio Magalhães através das quais lhe terá sido dito “não nos voltas a roubar”, o Presidente da APAF, Luciano Gonçalves, se tenha apressado a associá-los ao Sporting CP. Não deixa, por isso, de ser relevante constatar que, à luz destas declarações, também o Presidente da APAF considera que a arbitragem do jogo 3 da final do playoff do Campeonato Nacional de Futsal foi um verdadeiro escândalo em benefício do Sport Lisboa e Benfica. Há que não ter medo de assumir as evidências.

O Sporting CP deseja rápidas melhoras a Sérgio Magalhães.

Já durante a noite de segunda feira, a APAF, na pessoa do seu presidente, Luciano Gonçalves, emitiu um comunicado a reagir à agressão ao árbitro Sérgio Magalhães, repudiando as declarações de Miguel Albuquerque, diretor do futsal do Sporting, no final da partida de domingo. A APAF “exige que sejam apresentadas provas da real existência dos comentários dos referidos árbitros” e considera a “brutal agressão” sofrida por Sérgio Magalhães “reflexo dos discursos incendiários a que infelizmente continuamos a assistir”. De recordar que, no final da partida entre Benfica e Sporting, Miguel Albuquerque revelou que o árbitro Wilson Soares tinha respondido a Divanei, jogador do Sporting, “vai-te fo***, boa sorte para o próximo jogo”. Leia o comunicado na íntegra:

A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF), repudia as palavras do Diretor da secção de futsal do Sporting, Miguel Albuquerque e a agressão ao terceiro Árbitro Sérgio Magalhães

A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF), não pode deixar de repudiar as declarações efetuadas pelo Diretor da Secção de Futsal do Sporting Clube de Portugal, Miguel Albuquerque, após o final de mais um jogo da Fase Final da Liga Sport Zone.

Dada a gravidade das acusações proferidas, relativamente à equipa de Arbitragem e à “suposta forma” como a mesma se dirigiu aos jogadores do Sporting Clube de Portugal, em diversas ocasiões, a APAF exige que sejam apresentadas provas da real existência dos comentários dos referidos Árbitros.

O lamentável nível e tom de discurso apresentado ao longo de toda a sua intervenção, certamente, não se coadunam com os valores de uma instituição como o Sporting Clube de Portugal.

A brutal agressão sofrida pelo 3º Árbitro, Sérgio Magalhães, esta manhã, por parte de elementos encapuzados, quando se dirigia para o seu local de trabalho, pode, naturalmente, ser reflexo dos discursos incendiários a que infelizmente continuamos a assistir.

A APAF não pode aceitar este incendiar constante que os responsáveis dos clubes insistem em manter e irá analisar em conjunto com os Árbitros, ao longo dos próximos dias, qual o devido seguimento a dar a este triste episódio.

A APAF irá ainda apelar, junto das autoridades competentes, para que a segurança destes árbitros e respetivas famílias seja desde já assegurada.

Pela Direção da APAF
Luciano Gonçalves

No seguimento do comunicado assinado por Luciano Gonçalves, o diretor de futsal do Sporting, Miguel Albuquerque fez uma publicação no seu Facebook onde respondeu à APAF, revelando que “é curiosa a quantidade de mensagens que eu e jogadores do Sporting CP recebemos durante o dia de hoje, através das redes sociais, com ameaças de morte, a nós e às nossas famílias, por parte de adeptos do Benfica, devidamente identificados”. Miguel Albuquerque mantém, no entanto, as declarações proferidas no final da partida: “Termino dizendo que se o tempo voltasse atrás teria dito tudo o que disse ontem. Continuo a exigir respeito pelo Sporting Clube de Portugal e pelos seus 3,5 milhões de Adeptos. As agressões de hoje ao árbitro Sérgio Magalhães são reprováveis e há que separar o trigo do joio. Defenderei sempre a minha equipa, o Sporting CP, e os Adeptos quando achar necessário, mas irei condenar sempre quaisquer actos criminosos ou violentos”.

É curiosa a quantidade de mensagens que eu e jogadores do Sporting CP recebemos durante o dia de hoje, através das redes sociais, com ameaças de morte, a nós e às nossas famílias, por parte de adeptos do Benfica, devidamente identificados. Para que conste, tenho, obviamente, as mensagens guardadas para, num futuro próximo e caso seja necessário ou considere pertinente, agir judicialmente contra estes indivíduos.

Como se não bastasse, adeptos desse mesmo clube acham por bem continuar a ameaçar-nos e ofender-nos, desta vez publicamente, via redes sociais.

Porém, a única entidade que vem a público falar sobre este tema é a APAF e para criticar as minhas declarações de ontem sobre a arbitragem que, repito, foi vergonhosa! Ficámos, portanto, a saber que, para a APAF, os árbitros estão acima de qualquer crítica e que é normal agredir jogadores do Sporting CP dentro de campo, como se verificou – e o país inteiro viu – nos 3 jogos da final realizados até ao momento, sem que os agressores tivessem qualquer tipo de punição. Tenho pena que, nestes casos, onde a prova foi testemunhada por milhões de espectadores, a APAF não tenha sido tão célere nas críticas.

Termino dizendo que se o tempo voltasse atrás teria dito tudo o que disse ontem. Continuo a exigir respeito pelo Sporting Clube de Portugal e pelos seus 3,5 milhões de Adeptos. As agressões de hoje ao árbitro Sérgio Magalhães são reprováveis e há que separar o trigo do joio. Defenderei sempre a minha equipa, o Sporting CP, e os Adeptos quando achar necessário, mas irei condenar sempre quaisquer actos criminosos ou violentos.