ISTO, agora também para elas

O algodão na engana e a ISTO também não. Há um ano, a marca de moda mais honesta do momento dava os primeiros passos com o lançamento de uma pequena coleção de básicos para homem. Agora que a ideia de roupa intemporal em algodão orgânico pegou, a marca portuguesa estendeu a oferta também às mulheres, depois de elas tanto terem pedido (algumas chegaram mesmo a comprar peças masculinas, afinal eram básicos). Para começar, uma t-shirt em algodão, com 150 gramas por metro quadrado, e uma camisa em linho, ambas brancas. A transparência continua a ser total. Além da composição e do made in, a marca discrimina todas as etapas e o respetivo custo, do tecido ao transporte. Entretanto, a coleção masculina também cresceu, à semelhança da própria empresa. Neste momento, 35% da faturação provém de vendas para o estrangeiro e Dinamarca, Reino Unido, Suécia, Finlândia e Bélgica são os maiores clientes. Em breve, o negócio vai deixar de estar só online. A ISTO prepara-se para pôr as peças à venda na Fair Bazaar e na Organii Concept Store, em Lisboa, entre outras lojas. Quanto às novidades para elas, os preços são 28€ (t-shirt) e 69€ (camisa).

A ISTO lança as primeiras peças para mulher: uma t-shirt de algodão e esta camisa de linho

House 99, a marca de Beckham chega a Portugal

Já sabíamos que o craque britânico gosta de vir cortar o cabelo a Lisboa (a Figaro’s está entre as suas dez barbearias favoritas no mundo). Agora, é altura de finalmente recebermos a marca criada por David Beckham no início deste ano. Chama-se House 99, nome que o ex-futebolista justifica com o facto de 1999 ter sido um ano marcante na sua vida, e está dividida em três linhas: pele, barba e cabelo. No total, são 21 os produtos que estão agora à venda em Portugal, do básico gel de banho ao esfoliante para a barba. Para já, a marca estará à venda apenas na Figaro’s, pela relação próxima que a barbearia lisboeta mantém com Beckham, e na loja online da Perfumes & Companhia, onde os preços vão dos 12,45€ aos 31,20€.

House 99, a marca de David Beckham já está à venda em Portugal

Vista Alegre pelas mãos de Ross Lovegrove

Com quase 200 anos de história, a Vista Alegre abriu as portas da sua fábrica ao designer e artista britânico Ross Lovegrove, conhecido por desenhar peças de mobiliário e decoração de estética futurista e por aliar design e tecnologia. Pois bem, as experiências do criativo em conjunto com os artesãos portugueses resultaram na E2H – Earth to Humanity, uma linha de quatro candeeiros em porcelana e cristal, que fogem ao registo clássico que associamos à marca portuguesa. Além das duas matérias-primas minuciosamente trabalhadas, as peças incorporam luzes LED, desenvolvidas especialmente para a Vista Alegre, afinal, são candeeiros. Mas as colaborações luminosas não ficam por aqui. Da mesma coleção, lançada recentemente, fazem parte modelos desenhados pelo espanhol Pablo Mateu Andújar, pelo alemão Mendel Heit, pelo francês Sam Baron e pela indonésia Carissa Santöso. Curiosamente, são as peças de Lovegrove as mais caras. Estão á venda nas lojas Vista Alegre e na loja online e os preços vão dos 900€ aos 2.000€.

A Vista Alegre colaborou com cinco designers internacionais para lançar uma coleção de candeeiros. Este é de Ross Lovegrove

A nova coleção da Caia

Habituámo-nos a ir para a praia de almofada e nunca mais quisemos outra coisa. De quem é a culpa? Da Caia, pois claro. Há seis anos, Inês Fortunato lançou a primeira coleção. Hoje, a marca tem uma nova loja em Lisboa, inaugurada em maio,  e já foi muito além das almofadas à prova de água. Passou pelas mochilas e pelas bolsas e chegou, este verão, aos fatos de banho e biquínis. O que é uma excelente notícias para algumas clientes, poderá ser um enjoo para outras — há padrões que se repetem em todas estas peças, a pensar em quem gosta de pisar o areal em pandã total. Quem não é fã pode sempre misturar cores e estampados a gosto, assim todos saem contentes. Os preços vão dos 10€ (capas de iPhone) aos 110€ (fatos de banho).

Almofadas, mochilas e biquínis. A prova de que a Caia gosta de pandãs

Levi’s x Jessy James

Para o caso de ser pouco dado à blogosfera (pelo menos, à nacional), damos uma ajuda. Jessy James é o alter-ego de Jessica Athayde, a atriz que, volta e meia, escreve sobre receitas saudáveis e viagens a destinos paradisíacos. Mas mais do que isso, Athayde é uma figura muito apreciada ao nível das redes sociais (no Instagram, tem mais de 680.000 seguidores), razão pela qual a Levi’s a desafiou, também enquanto festivaleira, a pegar numa das suas peças mais icónicas, o trucker jacket, e a dar-lhe um toque pessoal. Dito e feito. O blusão, fenómeno de popularidade desde 1967, foi personalizado por Jessica, mesmo a tempo dos últimos festivais da temporada. No fundo, o que a atriz fez foi torná-lo informativo. Na parte da frente, fica o campo para a identificação do portador. Na parte de trás, o dono do blusão, que é unissexo, pode escrever do que gosta, seja em que sentido for, por baixo, a respetiva conta de Instagram, pelo menos, segundo a sugestão de apresentação da campanha. A colaboração é uma edição limitada de 50 peças, que estarão à venda a partir de 19 de julho na Minty Square. O preço é 140€.

Jessica Athayde fez do trucker jacket da Levi’s uma carta de apresentação

Converse x JW Anderson

A parceria entre a Converse e o designer britânico Jonathan Anderson soma e segue. Agora, há mais uma leva (outra coleção a chegar às lojas no dia 19 de julho). Do imaginário dos brinquedos infantis para a moda, os novos chuck 70 vestem-se de cores garridas e de uma textura envernizada, como se estivessem expostos numa loja de guloseimas. Tanto gloss, só podia ter um nome. A coleção chama-se Toy e inclui quatro novos modelos que estarão á venda em Converse.com. Os preços são 140€ (cano baixo) e 150€ (cano alto).

Coloridos e envernizados, Toy é a nova coleção da Converse e Jonathan Anderson

“Vimos e Gostámos” é uma rubrica que pretende mostrar os novos lançamentos que vale a pena conhecer.