Independent, Superb, Transparent, Organic – a ISTO é isto tudo, além da franqueza de um nome que fica no ouvido. Para não falar nas peças. Os primeiros lançamentos têm poucos dias, mas já ditam o nicho que os três sócios da marca querem explorar. São básicos essenciais à vida de qualquer homem, feitos a partir de uma única matéria-prima, o algodão orgânico.

“A marca surge muito da nossa frustração enquanto consumidores. Com agendas frenéticas e novas coleções a entrarem a saírem todas as estações, não conseguimos encontrar peças básicas”, conta Vasco Mendonça, de 35 anos e há vários a trabalhar em publicidade e marketing digital. Pedro Palha e Pedro Gaspar são as outras duas peças. O primeiro tem 26 anos, vem da gestão e está dedicado à ISTO a tempo inteiro. O segundo Pedro é o par de mãos que faltava para lançar uma marca de moda no mercado. Tem 35 anos e é designer.

Aqui ninguém tem de trabalhar de fato, ainda assim, a típica camisa de homem, ou camisa Oxford, foi um dos pontos de partida para a marca que levou um ano a ganhar forma. Em conjunto, encontraram o corte ideal: nem muito larga, nem totalmente cintada, em branco e em azul, um meio termo que faz com que possa ser usada por dentro das calças, mas também aberta, por cima de uma t-shirt, muito mais ao estilo de qualquer um dos três fundadores. “O facto de começarmos com menos peças fez com que pudéssemos pensar melhor cada uma”, afirma Pedro Palha. A t-shirt é a outra estrela. Silhueta mais simples não pode haver. Escolheram o branco (mais uma vez) e um verde pastel, o tom mais consensual.

A fábrica onde são feitas as camisas da ISTO, em Guimarães. © Divulgação

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em peças tão depuradas é essencial garantir a excelência dos acabamentos. Acertar com as fábricas certas foi um processo de tentativa e erro, mas parece que é desta. A produção é feita em Guimarães e só mesmo a matéria-prima é que vem de fora, mais especificamente da Turquia. É uma malha de algodão orgânico de 180 gramas, o que deixa o tecido mais grosso e confere às peças uma maior durabilidade.

E quando fizer compras na ISTO, não vale a pena pedir fatura discriminada, porque a marca já tem tudo pensado. Basta ir ao site para ver o custo real da peça e ainda quanto custou o tecido, a confeção, as etiquetas e o transporte. Em Portugal, todas as entregas são gratuitas, tal como para outros 30 países em compras superiores a 100€. Sim, porque a marca quer manter-se online e ir acrescentando novas peças à sua lista de essenciais. Se bem que nenhuma possibilidade é descartada. “Isto não é fechado. Um dia destes, desenhamos uma camisa havaiana, se acharmos que faz sentido”, acrescenta Pedro Palha.

A ISTO segue ao sabor do tato de três cavalheiros, já com a cabeça nas novas peças que querem lançar com a chegada do Outono. Pelo meio, vão aparecendo alguns convidados. O site inclui uma espécie de magazine, com pequenos perfis de homens a quem o estilo da marca assenta como uma luva. Um dia destes, ainda entrevistam uma mulher, até porque algumas também querem d’ISTO.

Nome: ISTO
Data: 2017
Pontos de venda: loja online
Preços: 28€ (t-shirt) e 63€ (camisa)

100% português é uma rubrica dedicada a marcas nacionais que achamos que tem de conhecer.