A Galp Energia aumentou em 68% os lucros (ajustados) no primeiro semestre, somando os 387 milhões de euros. A petrolífera portuguesa ganhou mais na produção, a nível internacional — o EBITDA nesse segmento mais do que duplicou, muito graças à exploração no pré-sal brasileiro –, o que permitiu compensar a descida dos resultados operacionais na área da refinação e distribuição.

A informação foi comunicada esta segunda-feira à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). Além dos resultados líquidos, a Galp Energia destaca que os resultados antes de juros, impostos, amortizações e depreciações (EBITDA) aumentou 240 milhões de euros, para 411 milhões nos primeiros seis meses do ano. Este desempenho foi “suportado pelo aumento da produção e pela subida dos preços de venda de petróleo e gás natural, apesar da depreciação do dólar face ao euro. A petrolífera investiu 218 milhões de euros neste segmento, mais lucrativo.

Em sentido contrário, o EBITDA na atividade de refinação e distribuição baixou 57 milhões, em termos homólogos, para 174 milhões. A petrolífera explica que esse recuo foi agravado por “efeitos de desfasamento temporal nas fórmulas de pricing na atividade de distribuição resultante do aumento do preço das commodities e de USD/EUR na refinação”.