Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Os veículos da VW, Audi, Porsche, Skoda e Seat equipados com o software fraudulento que esteve por detrás do escândalo Dieselgate correm o risco de ser impedidos de circular pela KBA, a autoridade alemã que controla os transportes. E esta não é uma ameaça vã, pois já foram vários os automóveis da VW e da Audi, equipados com motores Euro5, que viram os seus registos anulados em Hamburgo e Munique, depois dos seus donos ignorarem sucessivas chamadas para proceder às alterações mecânicas que limitam as emissões poluentes destas unidades motrizes.

Segundo o Automobilwoche, as proibições ameaçam alastrar rapidamente ao estado da Bavária, onde beneficiam agora de uma extensão para proceder às reparações, uma vez que na Alemanha – e potencialmente em toda a Europa – a visita à oficina é obrigatória. A KBA recorda que “os proprietários já tiveram cerca de um ano e meio para actualizar os seus veículos, o que é tempo mais que suficiente”.

Até Junho, 95% dos veículos problemáticos já tinham sido modificados – o que passa por uma actualização de software no 2.0 TDI e montar um novo software e uma peça para normalizar o fluxo de ar no 1.6 TDI. Segundo a KBA, apenas 0,6% dos veículos ignoraram a chamada à oficina, sendo precisamente esses que estão em risco de serem banidos da via pública.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR