O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, condecorou esta segunda-feira Joana Marques Vidal, antiga Procuradora-Geral da República, com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo — uma condecoração que é “mais, muito mais, do que um gesto protocolar na linha da tradição”.

É também mais do que a justa expressão da amizade solidária da instituição que liderou nos últimos anos, e que os magistrados e funcionários não deixarão de testemunhar. É, por igual, mais do que o renovado apreço de diversos setores de opinião e de comunicação, sublinhando o desempenho passado e apontando para expetativas futuras”, disse Marcelo na cerimónia realizada no Palácio de Belém.

O presidente da República elogiou o mandato de Joana Marques Vidal, “seis anos de corajoso e dedicado serviço à causa pública“. Marcelo disse ainda que a condecoração “representa ainda mais um momento para reafirmar a importância da missão da Justiça, do Ministério Público, do combate contra a criminalidade, e, em particular, contra a corrupção“.

Nada nem ninguém travará o que é uma prioridade, decisiva para a moralização da nossa vida coletiva”, acrescentou.

Na cerimónia de condecoração, estiveram presentes o presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, e o primeiro-ministro, António Costa.