Rádio Observador

UEFA

Mundial 2030. Espanha propõe a Marrocos candidatura a três com Portugal

169

De visita a Rabat, primeiro-ministro de Espanha formalizou junto das autoridades marroquinas o interesse em juntar Marrocos aos dois países ibéricos. Segundo o El País, a ideia colhe "interesse".

Getty Images

O primeiro-ministro espanhol propôs ao rei de Marrocos a organização de uma candidatura a três ao Mundial de 2030. Portugal seria o terceiro parceiro para acolher aquela que será uma competição onde se assinalam os 100 anos sobre os primeiros jogos num campeonato mundial de futebol.

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, à margem da conferência Corações Capazes de Construir, na Gulbenkian esta segunda-feira, afirmou não ter “conhecimento  formal de nenhuma comunicação oficial relativamente a uma candidatura tripartida”, avança o jornal Público. Ainda assim, o ministro não descartou a hipótese de dar mais informações aos jornalistas  “no caso de haver algum tipo de contacto oficial”, mas que “não seria avisado” comentar a proposta neste momento.

A informação está a ser avançada pelo diário espanhol El País, que acompanha a visita de Pedro Sanchéz a Rabat. Na sua edição online, o jornal refere que o cenário apresentado também ao primeiro-ministro Saadedín Al Othmani “está a ser bem recebido pelas autoridades marroquinas”.

Em setembro, o jornal espanhol Marca avançou a informação de que o responsável da Federação Espanhola de Futebol teria analisado a possibilidade de uma candidatura ao Europeu de 2028 juntamente com Portugal. Depois de o cenário ideal falhar — a candidatura conjunta ao Mundial de 2030 a três –, as autoridades espanholas teriam avançado para esse segundo cenário, mais contido, de candidatura ibérica ao Europeu.

Nesse momento, segundo o mesmo diário desportivo, Marrocos seria carta fora do baralho uma vez que, do lado de Rabat, o interesse era avançar com uma candidatura isolada ao Mundial de 2030. No entanto, as informações não têm sido claras a este respeito. É que já em agosto circularam informações do interesse de Marrocos em avançar com Portugal e Espanha numa candidatura para 2030.

Oficialmente, o primeiro sinal de que Espanha estava interessada em concretizar uma candidatura ao Mundial surgiu pela voz de Luis Rubiales, presidente da Real Federação Espanhola de Futebol. Numa visita a Moncloa, a 13 de setembro, juntamente com o presidente da FIFA, Gianni Infantino, Rubiales pediu ao Governo espanhol apoio político para começar a fazer esse caminho — rumo a 2030 ou, em alternativa, rumo a 2028. Sanchéz respondeu que ia estudar a ideia, mas deixava logo aí um sinal em sentido positivo.

Garantida é a candidatura conjunta à organização desse mundial entre Uruguai, Paraguai e Argentina. Uma candidatura com peso simbólico pelo facto de que, precisamente há cem anos, na primeira competição mundial entre seleções de futebol, o Uruguai ter servido de palco.

(Artigo atualizado às 7h30 de terça-feira, dia 20 de novembro)

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)