Cinema

Luís Chaby Vaz eleito presidente da associação European Film Agency Directors (EFADs)

689

Luís Chaby Vaz, atualmente presidente do conselho diretivo do Instituto do Cinema e do Audiovisual, foi eleito presidente da associação European Film Agency Directors, anunciou o Ministério da Cultura

MIGUEL A.LOPES/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O presidente do conselho diretivo do Instituto do Cinema e do Audiovisual, Luís Chaby Vaz, foi eleito presidente da associação European Film Agency Directors (EFADs), anunciou esta segunda-feira o Ministério da Cultura.

De acordo com a tutela, num comunicado divulgado esta segunda-feira, “os membros do Conselho de Administração da associação representante das Agências Europeias de Cinema elegeram, este domingo, dia 16 de dezembro, em Sevilha, os seus novos Presidente e Vice-presidente para o biénio 2019/2020”.

O presidente do conselho diretivo do ICA, cargo para o qual foi designado oficialmente a 14 de novembro, “que já tinha sido eleito para integrar o Conselho de Administração da EFADs, passa, assim, a presidir a este organismo, que tem como principal função acompanhar o desenvolvimento de políticas de cinema e de audiovisual junto das instituições da União Europeia, nomeadamente sobre questões relacionadas com as mudanças do digital, os direitos de autor, a pirataria, a literacia mediática, entre outras”.

A EFADs é uma associação “sem fins lucrativos que representa os responsáveis de 31 Agências Europeias de Cinema (28 Estados-membros da União Europeia [UE] mais Noruega, Islândia e Suíça), congéneres do ICA”.

Luís Chaby Vaz foi designado oficialmente presidente do conselho diretivo do ICA, para os próximos cinco anos, depois de mais de um ano no cargo em regime de substituição.

Em maio de 2017, Luís Chaby Vaz tinha sido nomeado presidente do ICA, depois da saída de Filomena Serras Pereira .

A direção do ICA mudou em maio de 2017, no meio de uma polémica e muito criticada negociação sobre uma nova regulamentação da lei do cinema e audiovisual, entretanto aprovada.

Um mês depois de assumir o cargo, em junho de 2017, Luís Chaby Vaz disse em entrevista à agência Lusa que um dos objetivos do mandato seria ultrapassar “pequenas questões de beligerância” no setor, e reforçar o papel de liderança do organismo.

Na altura, traçou ainda duas prioridades: ter aprovada a alteração da regulamentação da lei do cinema, que entrou em vigor em abril deste ano, e definir um plano estratégico alargado pelo menos a oito anos, ainda por anunciar.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
IAVE

Errare humanum est… exceto para o IAVE!

Luís Filipe Santos

É grave tal atitude e incompreensível este silêncio do IAVE. Efetivamente, o que sempre se escreveu nos anos anteriores neste contexto foi o que consta na Informação-Prova de História A para 2018.

PSD

Marcelo, o conspirador /premium

Alexandre Homem Cristo

O pior destes 10 dias no PSD foi a interferência de Marcelo. Que o PSD se queira autodestruir, é problema seu. Que o Presidente não saiba agir dentro dos seus limites institucionais, é problema nosso.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)