Manchester United

José Mourinho despedido do Manchester United

354

Saída do treinador português foi anunciada pelo Manchester United esta terça-feira de manhã. Decisão foi tomada após a derrota com o Liverpool, que deixou o clube a 19 pontos da liderança.

José Mourinho estava no comando técnico do Manchester United desde maio de 2016

Nigel Roddis/EPA

O treinador português José Mourinho foi despedido do comando técnico do Manchester United, informou o clube britânico em comunicado oficial divulgado esta terça-feira. Na mensagem publicada na conta oficial de Twitter, o clube confirma a saída “com efeitos imediatos” do treinador português e deixa uma nota final de agradecimento. “Gostaríamos de agradecer-lhe pelo seu trabalho durante este período no Manchester United e desejar-lhe sucesso no futuro”, escreveram.

A demissão — que surge após a derrota com o líder Liverpool no último domingo, resultado que deixou o Manchester United a 19 pontos do topo da Premier League — coloca assim um ponto final a um período de trabalho iniciado em maio de 2016. A liderança de Mourinho tornou-se, aliás, bastante polémica nos últimos meses, à medida que a performance e resultados dos ‘red devils’ foi piorando: depois de um arranque fraco no campeonato, a equipa principal de futebol não conseguiu nunca impor-se aos seus tradicionais rivais, chegando ao ponto de, nos últimos seis jogos, ter ganho apenas um.

Os problemas com José Mourinho também se agudizaram em dois campos: com alguns jogadores do próprio plantel e até com a direção do clube. Neste último caso, são conhecidas as divergências entre o técnico português e o vice-presidente do clube Ed Woodward, especialmente depois da recusa da administração em contratar um defesa central para a equipa como era desejo de Mourinho.

Os episódios mais mediáticos, contudo, foram com alguns futebolistas. É conhecido o mal estar causado pela decisão de retirar o estatuto de vice-capitão da equipa a Pogba após uma derrota com o Derby County e a uma discussão em pleno treino no dia seguinte a essa partida.

Apesar dos apelos de José Mourinho a pedir “respeito, respeito, respeito” pelos três títulos de campeão ganhos na Primeira Liga inglesa (como aconteceu numa conferência de imprensa com um Mourinho muito irritado após uma derrota por 3-0 com o Tottenham no passado mês de agosto), o certo é que há já algum tempo que se esperava pela saída do ‘special one’ do Manchester United. Para muitos a questão já nem era se seria demitido, mas sim “quando”. A resposta chegou esta terça-feira num tweet.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Futebol

Sobre o futuro próximo de José Mourinho

António Bento

No frio e previsivelmente longo Inverno de 2018-2019 a pele de José Mourinho não é boa de se vestir, como se vê por uma parte significativa das suas declarações à imprensa desde que foi despedido.

IAVE

Errare humanum est… exceto para o IAVE!

Luís Filipe Santos

É grave tal atitude e incompreensível este silêncio do IAVE. Efetivamente, o que sempre se escreveu nos anos anteriores neste contexto foi o que consta na Informação-Prova de História A para 2018.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)