“Agora, Michelle Obama pode usar o que quiser. E o que ela quer são botas brilhantes de cano alto”, escreve-se no Washington Post. A afirmação está diretamente relacionada com o par de botas-collant extravagante que a ex-primeira-dama dos Estados Unidos da América escolheu usar esta quinta-feira, em mais uma apresentação do livro de memórias “Becoming” lançado em novembro.

A mulher de Barack Obama apareceu num evento no Barclays Center de Brooklyn, em Nova Iorque, vestida pela Balenciaga de alto a baixo: e a fazer companhia ao vestido-camisa amarelo com uma abertura significativa, criação da coleção de primavera para 2019, estava o par de botas coberto de glitter com efeito holográfico, no valor de mais de 4.300 euros (da coleção de primavera de 2018). As botas justas e longas apanharam todos de surpresa — apesar de ser conhecido que Michelle Obama sempre teve olho para a moda, a ex-primeira-dama habituou-nos a looks mais clássicos do que aquele apresentado na quinta-feira.

A crítica de moda Robin Givhan relembra, no jornal já citado, que em tempos Michelle Obama mostrou-se incomodada por ser apelidada de celebridade, uma realidade que agora estará certamente em vias de extinção. É precisamente a condição de ex-primeira-dama que faz do look escolhido por Michelle para ser entrevistada pela atriz Sarah Jessica Parker — ironicamente mais conhecida pelo papel de jornalista obcecada por sapatos na série “Sexo e a Cidade” — seja notícia.

A isso a publicação People acrescenta que a norte-americana teve um surpreendente momento de moda com grande apoio nas redes sociais. As regras da Casa Branca há muito que caíram por terra. Agora é a vez da estilista de Michelle Obama, Meredith Koop, divertir-se um pouco.