A Rússia testou esta quarta-feira com sucesso um novo sistema de mísseis hipersónicos designado como Avangard, ensaio que foi supervisionado pelo chefe de Estado russo, Vladimir Putin, divulgou a Presidência russa (Kremlin).

Segundo as agências internacionais, este novo sistema é capaz de superar o escudo antimísseis norte-americano. “Em 2019, o novo sistema estratégico intercontinental Avangard vai entrar ao serviço das Forças Armadas”, anunciou Putin, que supervisionou o teste a partir de uma sala de controlo no Ministério da Defesa russo.

O novo projétil foi lançado a partir da base de mísseis de Dombarovskiy, na zona dos Montes Urais, e percorreu uma distância de 6.000 quilómetros até ao campo de tiro de Kura, na península de Kamchatka (no extremo oriental da Rússia).

O sistema Avangard integra o novo painel de armas nucleares russas que Vladimir Putin apresentou em março passado, durante o discurso sobre o estado da Nação. Na altura, o governante garantiu que este novo projétil não podia ser detetado pelos sistemas antimísseis e classificou a arma como “invencível”. Putin afirmou que o Avangard tem um alcance intercontinental e que pode voar na atmosfera 20 vezes a velocidade do som. “Vai em direção ao alvo como um meteorito, como uma bola de fogo”, referiu Putin.