Açores

Açores no top 10 dos sítios a visitar em 2019 pelo New York Times

7.093

O arquipélago dos Açores foi escolhido como o nono melhor destino para visitar este ano pelo The New York Times. O jornal destaca a "exuberância verde mítica", as termas naturais e os vulcões.

AFP/Getty Images

Os Açores foram escolhidos como o nono melhor destino para visitar este ano pelo jornal americano The New York Times. Na lista de 52 destinos, a região autónoma ficou à frente de locais populares como Las Vegas (Estados Unidos), Salvador ou a região italiana de Puglia. “As Caraíbas chegam a meio do Atlântico”, refere o jornal.

Descrito pela sua “exuberância verde mítica” e pelas “crateras vulcânicas gigantescas”, o arquipélago está no top 10 dos lugares indispensáveis a visitar por um artigo da secção de viagens do jornal norte-americano. A publicação faz ainda referência às termas naturais, às hortênsias azuis, típicas da região, e à proximidade com os Estados Unidos, a cerca de quatro horas de avião.

Para a escolha dos 52 melhores destinos do mundo, a publicação americana enviou pela primeira vez um jornalista em viagem pelo globo durante um ano. Em 2018, o sortudo foi Jada Yuan. Este ano o escolhido foi Sebastian Modak, filho de pai indiano e mãe colombiana, um dos finalistas para 2018. Curiosamente, o seu primeiro destino será Porto Rico, o destino vencedor deste ano.

Para mim, viajar é mergulhar no desconhecido e abraçar o sentimento de humildade que advém disso:  há sempre há alguma coisa para aprender com outra pessoa, de algum outro sítio”, refere Sebastian Modak, o escolhido para ser o viajante deste ano, ao mesmo jornal.

Sebastian Modak (fonte: Instagram)

A Região Autónoma dos Açores tem cerca de 246 746 habitantes e nela existem duas áreas classificadas como Património Mundial da UNESCO, o Centro Histórico de Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, e a Paisagem da Cultura da Vinha da Ilha do Pico.

Lista dos 52 destinos escolhidos: 

  • 1º – Porto Rico
  • 2º – Hampi (Índia)
  • 3º – Santa Barbára (Califórnia, Estados Unidos)
  • 4º – Panamá
  • 5º – Munique (Alemanha)
  • 6º – Eilat (Israel)
  • 7º – Ilhas Setouchi (Japão)
  • 8º – Aalborg (Dinamarca)
  • 9º – Açores (Portugal)
  • 10º – Cavernas de Gelo de Ontário (Canadá)
  • 11º – Zadar (Croácia)
  • 12º – Williamsburg (Virgínia. Estados Unidos)
  • 13º – Las Vegas (Estados Unidos)
  • 14º – El Salvador
  • 15º – Danag (Vietnam)
  • 16º – Costalegre (México)
  • 17º – Paparoa Track (Nova Zelândia)
  • 18º – Puglia (Itália)
  • 19º – Tatra Mountains (Eslováquia)
  • 20º – Calgary (Canadá)
  • 21º – Ihas Olkhon (Lago Baikal, Rússia)
  • 22º – Huntsville (Alabama)
  • 23º –  Ilhas Malvinas
  • 24º – Aberdeen (Escócia)
  • 25º – Golfo Paradiso (Itália)
  • 26º – Dessau (Alemanha)
  • 27º – Tunis (Tunísia)
  • 28º – Gambia
  • 29º – Northern Rivers (Austrália)
  • 30º – Frisian Islands (Holanda/ Alemanha/ Dinamarca)
  • 31º – Nova Iorque (Estados Unidos)
  • 32º – Chongli (China)
  • 33º – Orcas Island (Washington, Estados Unidos)
  • 34º – Uzbequistão
  • 35º – Vestlandet (Noruega)
  • 36º – Lyon (França)
  • 37º – Doha (Quatar)
  • 38º – Batumi (Geórgia)
  • 39º – Marselha (França)
  • 40º – Wyoming (Estados Unidos)
  • 41º – Los Angeles (Estados Unidos)
  • 42º – Dakar (Senegal)
  • 43º – Perth (Austrália)
  • 44º – Hong Kong
  • 45º – Irão
  • 46º – Houston (Texas, Estados Unidos)
  • 47º – Columbus (Ohio, Estados Unidos)
  • 48º – Plovdiv (Bulgária)
  • 49º – Vevey (Suíça)
  • 50º – Cádiz (Espanha)
  • 51º –  Vale do Elqui (Chile)
  • 52º – Ilhas do Taiti

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)