Semana da Moda de Paris

Das asas de anjo de Asia Argento ao circo da Dior em Paris. Bem-vindos ao grande espetáculo da alta-costura

Vestidos de noiva ao estilo época balnear e até uma Asia Argento a desfilar com asas de anjo. Nas passerelles de Paris, via verde para os desfiles primavera-verão 2019 de alta-costura.

Das propostas dos criadores para o circo de vaidades, não faltam apontamentos mediáticos à margem dos elaborados figurinos em mais uma semana de alta-costura, que arrancou esta segunda-feira em Paris e se prolonga até quinta-feira, dia 24 de janeiro. Antonio Grimaldi não foi de modas e atreveu-se a convocar a atriz Asia Argento para o seu desfile. Uma decisão no mínimo controversa, e provocadora quanto baste, não tivesse Asia envergado umas inocentes asas brancas poucos meses depois de uma acentuada descida ao inferno.

Do pesadelo para a fábrica de sonhos da moda, a todo o gás ao longo destes dias, com os desfiles da coleção haut couture primavera-verão 2019, produto de um meticuloso labor nos estúdios e oficinas a braços com os atrasos nas entregas e outros percalços (é que os Coletes Amarelos, que fazem da rua o seu palco, também se inscrevem na temporada).

A diretora criativa Maria Grazia Chiuri armou a fabulosa tenda da Dior no Museu Rodin e o resultado foi um vibrante circo, com direito a números de equilibrismo e demonstrações de força, enquanto mulheres se encavalitavam em outras mulheres, para ver outras tantas a desfilar, numa parada para mais tarde recordar.

Já esta terça-feira, a Chanel ocupou o Grand Palais para mais um festim de silhuetas icónicas, com a atriz Tilda Swinton e a ex-top model Stella Tenant na disputada front row. E se lá fora cai a neve, as temperaturas convidativas do Mediterrâneo sorriram no Grand Palais, onde se recriou uma charmosa vila na Toscana — nem faltou uma proposta para a noiva disposta a terminar uma boda com um mergulho na piscina. Ausente esteve, mais uma vez, um “muito cansado” designer Karl Lagerfeld, que enviou a diretora criativa Virginie Viard para recolher os aplausos e distribuir saudações pela assistência.

Se a ficção científica se intrometeu nas propostas da designer holandesa Iris Van Herpen, Giambattista Valli ousou no volume e na cor, dos micro vestidos de cocktail aos pormenores oversize. Já Bertrand Guyon manteve-se fiel às influências astrológicas e florais que marcaram o espírito da casa Schiaparelli, enquanto o jovem August Getty Atelier, um favorito de celebridades como Kim Kardashian ou Miley Cyrus, se instalou no Hotel Ritz.

As impactantes criações seguem o seu caminho durante os próximos dois dias. Giorgio Armani Privé, Valentino, Victor&Rolf, Maison Margiela e Balmain, são algumas das criações mais aguardadas na capital da moda.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mrsilva@observador.pt
Venezuela

Um objeto imóvel encontra uma força imparável

António Pinto de Mesquita

Num dos restaurantes mais trendy de Madrid ouve-se o ranger de um Ferrari que para à porta. Dele sai um rapaz novo, vestido com a última moda. Pergunta-se quem é. “É filho de um general venezuelano”.

Enfermeiros

Elogio da Enfermagem

Luís Coelho
323

Muitos pensam que um enfermeiro não passa de um "pseudo-médico" frustrado. Tomara que as "frustrações" fossem assim, deste modo de dar o corpo ao manifesto para que o corpo do "outro" possa prevalecer

Poupança

O capital liberta

André Abrantes Amaral

É do ataque constante ao capital que advêm as empresas descapitalizadas, as famílias endividadas e um Estado sujeito a três resgates internacionais.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)