Peniche

Peniche entrega herança ao Museu Nacional da Resistência e da Liberdade

A herança é constituída por 330 peças que estão relacionadas com a história da Fortaleza. Os bens vão integrar o futuro Museu Nacional da Resistência e da Liberdade.

A fortaleza, classificada como Monumento Nacional desde 1938, foi uma das prisões do Estado Novo

CARLOS BARROSO/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

A Câmara de Peniche, no distrito de Leiria, decidiu esta segunda-feira ceder à Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) a herança do Museu Municipal relativo à história da Fortaleza para integrar o Museu Nacional da Resistência e da Liberdade.

A herança a entregar à DGPC é constituído por 330 peças que integram o Museu Municipal de Peniche e está relacionado com a história da Fortaleza e com o funcionamento da cadeia política que aí funcionou durante o Estado Novo, refere a proposta da autarquia, a que a agência Lusa teve acesso.

A lista integra os cadernos, cartas e pinturas de António Dias Lourenço, que, 1954, protagonizou uma das sete fugas que ocorreram durante os 40 anos em que a Fortaleza de Peniche funcionou como prisão política.

Do conjunto, constam materiais confecionados pelos presos, jogos, livros e utensílios por si usados, cartões de visita, fichas de estudo, desenhos, poemas e apontamentos que elaboravam, cartas, postais e fotografias que recebiam ou enviavam, alguns dos quais retidos pela censura, e atas, como a da libertação dos presos políticos aí detidos, de 27 de abril de 1974.

Da lista, fazem também parte mobiliário das celas, fardas dos presos e elementos decorativos da capela existente no interior da Fortaleza.

Juntam-se ainda 42 conteúdos da exposição, que esteve patente naquele monumento até novembro de 2017, quando encerrou ao público para entrar em obras.

A proposta foi aprovada com os votos a favor dos eleitos independentes, do PS e da CDU e as abstenções do PSD, por estes discordarem que o espólio da capela seja integrado no acervo do futuro museu, explicou à agência Lusa o social-democrata Filipe Matos Sales.

A autarquia vai ainda transferir acerco de natureza bibliográfica e historiográfica associado à história da Fortaleza e da cadeira política, nomeadamente obras da Biblioteca dos Presos e outras sobre aquelas temáticas.

A herança a transferir para a DGPC vai ser retirado do acervo do Museu Municipal para integrar o do futuro Museu Nacional da Resistência e da Liberdade, que vai surgir nos pavilhões prisionais da Fortaleza de Peniche.

Em setembro de 2016, a Fortaleza de Peniche foi integrada pelo Governo na lista de monumentos históricos a concessionar a privados, no âmbito do programa Revive, mas passados dois meses foi retirada, pela polémica suscitada.

Em abril de 2017, a Assembleia da República defendeu em plenário, da esquerda à direita, a requalificação e a preservação da sua memória histórica enquanto ex-prisão política da ditadura.

Em abril de 2017, o Governo aprovou em Conselho de Ministros um plano de recuperação da Fortaleza de Peniche para instalar na antiga prisão da ditadura do Estado Novo o Museu Nacional da Resistência e da Liberdade, um investimento estimado em 3,5 milhões de euros.

Em 2018, foram lançados concursos para obras, que estão a decorrer, o projeto de arquitetura de adaptação do museu foi entregue ao arquiteto João Barros Matos e o guia de conteúdos, composto por 11 núcleos, foi elaborado pela Comissão de Instalação dos Conteúdos e da Apresentação Museológica.

A fortaleza, classificada como Monumento Nacional desde 1938, foi uma das prisões do Estado Novo de onde se conseguiu evadir, entre outros, o histórico secretário-geral do PCP Álvaro Cunhal, em 1960, protagonizando um dos episódios mais marcantes do combate ao regime ditatorial.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Inovação

Web Summit e provincianismo

Fernando Pinto Santos

Porque é a investigação académica tão desconsiderada em Portugal? Talvez porque moldes ou toalhas não sejam tão glamorosos como uma app com um nome estrangeiro numa conferência com o nome de Summit.

Bragança

Bragança tem gente culta e fica aqui

Nuno Pires
180

“Bragança fica longe de Lisboa, é certo, mas também Lisboa de Bragança. Porém, estamos mais perto de Madrid, Paris, Salamanca, Barcelona e do resto da Europa”

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)