É o outro “b” de que se fala e falará nos próximos tempos na ilha de sua majestade. A par de Brexit, eis o esperado bebé real. Com a chegada prevista para o mês de abril, o primeiro filho de Meghan Markle e do príncipe Harry é motivo de assunto devido a uma pasta que ocupa a generalidade dos casais: o design de interiores ou, em linguagem mais corrente, a decoração do quarto do novo membro da família real.

Está ainda muito por saber, nomeadamente a resposta à grande questão: será menino ou menina? Bom, na verdade pouco interessa para este caso, já que os duques de Sussex terão deixado as questões de género à porta desta divisória. Portanto, nem cor-de-rosa nem azul — o espaço que está a ser preparado para acolher o bebé pretende ser livre de estereótipos e primar ainda por preocupações ambientais.

Estes são dois dos pormenores apurados juntos de fontes próximas do par, a avaliar pelas novidades partilhadas pela Vanity Fair, que destaca a opção pelos tons neutros, e o recurso ao branco e ao cinzento, sendo previsível que recorram às orientações de Vicky Charles.

Aquele que será um espaçoso berçário em Frogmore Cottage, Windsor, para onde o casal se mudará antes do nascimento da criança, deverá contemplar um playground e ainda dois quartos, um deles para receber Doria Ragland, a mãe de Meghan, que dará apoio nos primeiros tempos, já que o par não pretende recorrer a uma ama.

Não faltará, claro, um sistema de vigilância reforçado nesta área, monitorizado em permanência pelos duques “através dos smartphones“, já que segundo a mesma fonte, Harry “adora gadgets”.