Rádio Observador

Amor

Qual a melhor época do ano para começar um namoro?

Dados estatísticos de vários sites de encontros indicam que o período entre dezembro e fevereiro é o mais favorável para quem procura o amor online.

Estatísticas dizem que seis em cada dez pessoas encontram a sua cara-metade entre 1 de outubro e 14 de fevereiro, sendo que 15% encontram-na em janeiro

Getty Images

Para aqueles que tentam a sua sorte no amor através das redes sociais e aplicações móveis, este parece ser o período mais indicado do ano para isso. De acordo com as estatísticas, o romance online mostra-se mais vivo entre o Natal e o dia dos namorados.

A Match.com, uma plataforma de encontros online, teve um aumento de 25% a 40% no número de registos no site. Os registos, por sua vez, acontecem normalmente entre 26 de dezembro e 14 de fevereiro. Neste período de tempo, a Match.com destaca o dia 2 de janeiro, que se vê com 55% de novas subscrições.

Além disso, o site Elite Daily também concluiu que as estações de outono e inverno são as eleitas para a formação de casais: seis em cada dez pessoas encontram parceiro entre 1 de outubro e 14 de fevereiro. Destas, 15% encontram-na em janeiro.

Com base no “estado da relação” que o Facebook convida os seus utilizadores a partilhar, a rede social concluiu que a mudança de “solteiro” para “numa relação” ocorreu com mais frequência nos dias 24 e 25 de dezembro e 14 e 15 de fevereiro, relativamente ao resto do ano. Nestes dias, a percentagem de novas relações, comparando com finais de relação, subiu de 22% para 49%. Mas o dia dos namorados é, de longe, o preferido na rede social, sendo que as novas relações disparam nessa data.

A aplicação Clover junta-se à “festa” neste universo virtual de encontros: sempre que chega o mês de dezembro, o número de pessoas que abrem uma conta na aplicação dispara 300%, segundo o El Mundo. A provável consequência disso é que durante as semanas seguintes haja mais namorados.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Amor

O último tabu: que não se adie o amor! /premium

Eduardo Sá
843

Ao contrário do que parece, primeiro não nasce a paixão; e, só depois, o amor. A paixão não é a porta de entrada do amor. A paixão é o lugar mais longínquo a que se chega com o amor!

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)