O Governo nomeou o primo de Carlos César, presidente do PS, em julho de 2016 para a administração da empresa pública Navegação Aérea de Portugal (NAV). Francisco César Ramos Fernandes Gil — que usa o nome abreviado Francisco Fernandes Gil — é primo pelo lado materno de Carlos César, noticia esta segunda-feira a revista Sábado.

A nomeação — que consta na Resolução 24/2016, publicada a 3 de agosto na II série do Diário da República — foi proposta por Pedro Marques, então ministro do Planeamento e das Infraestruturas, e por Mário Centeno, ministro das Finanças, e ratificada por António Costa.

Agora na administração da NAV, o primo de Carlos César ganha por mês 4.578,20 euros de ordenado bruto, 1.831,27 euros referentes a despesas de representação e 778 euros para renting de carro. A revista Sábado detalha ainda outros 824 euros por ano referentes a seguro de acidentes, material escolar e complemento de abono de família, sem esquecer os 10,19 euros por dia para refeição e “algumas centenas de euros” para uso de telemóvel.

Francisco César Ramos Fernandes Gil foi antes diretor executivo e presidente da Associação de Turismo dos Açores e passou também pela administração do grupo Sata (ambas empresas públicas). Foi vogal do conselho de administração da Sata entre maio de 2013 e abril de 2016 — a empresa foi alvo de uma auditoria do Tribunal de Contas em janeiro de 2016, que apontou para alegadas más práticas de gestão à respetiva administração.

Formado em engenharia eletrotécnica e de computadores, trabalhou primeiro no setor privado, tendo passado por várias operadoras de telecomunicações.