Rádio Observador

Porto

Hotéis do Porto e Norte com ocupação acima dos 80% na Páscoa

A semana de Páscoa pode registar números históricos de ocupação hoteleira, segundo o Turismo do Porto e Norte de Portugal. A estadia média é de quatro noites e alguns conselhos têm "lotação máxima".

A região vai acolher mais de uma centena de eventos que recriam tradições ancestrais

Getty Images

Autor
  • Agência Lusa

A taxa ocupação dos hotéis da região Norte para a quadra da Páscoa de 2019 situa-se acima dos 80%, com previsão de lotação esgotada em alguns concelhos, indicou esta segunda-feira a entidade do Turismo do Porto e Norte de Portugal.

Dados da Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) indicam que a ocupação hoteleira prevista para esta semana da Páscoa está “acima dos 80% no Norte de Portugal” e que em alguns concelhos, onde as celebrações pascoais têm mais tradição, a estimativa é de “lotação máxima”, com estadia “média de quatro noites”.

“A TPNP está confiante de que a semana de Páscoa de 2019 registará números históricos de ocupação hoteleira”, lê-se num comunicado de imprensa daquela entidade, referindo que durante a Semana Santa, a região vai acolher mais de uma centena de eventos que recriam tradições ancestrais.

A entidade de turismo do Porto e Norte anunciou também o lançamento de uma campanha de promoção junto do mercado espanhol, mas que também quer chegar junto de outros mercados emissores, como o do Brasil, Alemanha e França.

A campanha visa colocar informação nas plataformas de lojas interativas de turismo e programas disponíveis no espaço do Aeroporto Sá Carneiro e no Porto Welcome Centre, junto à Estação de São Bento.

A nova campanha, que desafia os turistas a visitar o maior número de municípios para diminuir as assimetrias da região, vai também divulgar os eventos previstos nesta Páscoa a Norte, envolvendo publicidade nas televisões, redes digitais, outdoors nas autoestradas e apoio a concertos e exposições, enumera a TPNP.

Para o presidente da TPNP, Luís Pedro Martins, o reforço da aposta no turismo religioso é um dos “vetores” potenciador do aumento do número de visitantes da região, com o território a oferecer diversos templos religiosos e culturais. “Temos um sem número de manifestações festivas religiosas, património monumental e iconografia específica que fazem deste território [Norte] um dos mais atrativos em toda a Europa para o desenvolvimento do turismo religioso”, considerou, recordando, por exemplo, a Semana Santa de Braga, Trás-os-Montes e Porto.

No primeiro mês do ano, Portugal registou um incremento de 134,5 mil dormidas face ao período homólogo, do qual 35,1% foi proveniente do Norte (mais 47,2 mil dormidas). O Porto e Norte de Portugal foi ainda a segunda região onde o número de dormidas mais cresceu, com um aumento de 10,5%, num total de 498,5 mil dormidas.

Os proveitos registados a nível nacional nos estabelecimentos de alojamento turístico atingiram, em janeiro, 162,7 milhões de euros no total e 114,3 milhões de euros relativamente a aposento, traduzindo-se em crescimentos de 8,7% e 8,2%, respetivamente (+7,7% e +6,3% em dezembro, pela mesma ordem).

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)