O magnata Stanley Ho deixou a presidência do conselho de administração da Sociedade de Turismo e Diversões de Macau (STDM), que já deteve o monopólio do jogo no território, noticiou esta terça-feira a imprensa local.

De acordo com o jornal Plataforma, que cita a imprensa de Hong Kong, o cargo foi assumido por Ian Fok, filho do empresário Henry Fok. A filha mais velha de Stanley Ho e a Fundação Henry Fok já haviam anunciado, em janeiro, um acordo para garantir o controlo do império do jogo em Macau.

Pansy Ho e a Fundação Henry Fok passaram então a assegurar 53,012% das ações da STDM, que controla 54,11% da Sociedade de Jogos de Macau (SJM) Holdings, com 22 casinos no território.

Jason e Eric Fok vão também integrar a direção da STDM, alargando a presença da família Fok no órgão que comanda a empresa. Angela Leong e Ina Chan, ex-mulheres de Stanley Ho, mantêm-se na equipa de gestão.

Trata-se de uma mudança no poder daquele que é o maior império do jogo em Macau, criado por Stanley Ho que, até ao final de 2001, beneficiou do facto de deter o monopólio da concessão dos casinos no território.

Em 2018, a SJM apresentou lucros de 2,250 mil milhões de dólares de Hong Kong (252 milhões de euros), um aumento de 45,2% face ao ano anterior.

Em Macau, capital mundial do jogo e o único local na China onde o jogo em casino é legal, as receitas dos casinos cresceram no ano passado 14% para 302,846 mil milhões de patacas (32,796 mil milhões de euros).