Rádio Observador

Sporting de Braga

Liga NOS. Abel Ferreira diz que Braga foi “manifestamente prejudicado” com os grandes

O técnico arsenalista diz que nos jogos contra Benfica, Porto e Sporting ficaram por assinalar seis penáltis. Abel diz ainda que quer continuar a vencer e "fazer o que ainda não foi feito" no Braga.

O SC Braga recebe o Portimonense esta sexta-feira, às 20h30

OCTAVIO PASSOS/LUSA

O treinador Abel Ferreira considerou esta quinta-feira  que o Sporting de Braga foi “manifestamente prejudicado” pelas arbitragens frente aos grandes na I Liga de futebol, manifestando vontade de reforçar a equipa para “fazer o que ainda não foi feito”.

O técnico dos minhotos, que falava na conferência de imprensa de antevisão da receção ao Portimonense, fez um balanço do campeonato e, embora assumindo “erros próprios”, apontou o dedo às arbitragens.

Andámos pelo primeiro lugar, pelo segundo e pelo terceiro, lutámos pelos primeiros lugares até sete jornadas do fim e depois ficámos em quarto. Todos queríamos mais e disse que, em maio, teríamos o que fizéssemos por merecer. Disse que não falaria mais em arbitragens, mas, infelizmente, contra os três grandes fomos manifestamente prejudicados, foram seis penáltis contra esses clubes”, disse Abel.

Abel Ferreira desvalorizou a crítica do presidente do FC Porto, Pinto da Costa, em entrevista concedida ao jornal O Jogo, sobre uma reação (sorriso) do técnico arsenalista após derrota por 6-2 com o Benfica. “Respeito muito o presidente mais titulado do mundo do futebol, mas fico contente por [Pinto da Costa] reconhecer competência às minhas equipas e que não facilitaram em jogo nenhum para vencer Sporting, Benfica e FC Porto”, observou.

O técnico frisou estar “de corpo e alma” no projeto bracarense, quando foi questionado sobre se coloca a hipótese de a sua continuidade estar dependente do jogo com o Portimonense, pois, em caso de desaire, o Braga terminará a época com quatro derrotas seguidas. “Acredito muito no que faço, nas pessoas que dirigem o clube e no projeto que temos. Tendo em conta as incidências deste campeonato, as vicissitudes que teve, era difícil fazer melhor, mas também acreditámos que todos podem melhorar, os intervenientes e nós também”, disse.

Abel Ferreira assinalou que no jogo com os algarvios será “para vencer como sempre” e no qual “está em causa apenas o brio e o profissionalismo” dos jogadores, lembrando que, juntamente com a equipa B, é treinador do Sporting de Braga há quatro anos.

“Eu sei que isso não é normal no futebol porque hoje vivemos no tempo da luz, as pessoas fartam-se depressa das coisas, mas eu não me farto de querer continuar a vencer. O segredo está em ser equilibrado quando as coisas correm bem e menos bem. Estou de corpo e alma neste projeto, acredito que é possível fazer o que ainda não foi feito e que, com astúcia, uma boa análise e prospeção, é possível reforçar esta equipa para nos tornarmos mais fortes e combater as desigualdades que existem neste campeonato”, disse.

Sporting de Braga, quarto classificado da I Liga, com 64 pontos, e Portimonense, 11.º, com 39, defrontam-se na sexta-feira, às 20h30, no Estádio Municipal de Braga.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)