Dark Mode 95,7 kWh poupados com o MEO
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Hoje é um bom dia para mudar os seus hábitos. Saiba mais

Duas expulsões, um golo anulado e muita confusão: os casos da vitória do FC Porto frente ao Sporting

FC Porto venceu o Sporting por 2-1 num jogo morno, sem grandes oportunidades e que contou com dois cartões vermelhos. E muita confusão. Veja aqui os lances e casos do clássico.

i

AFP/Getty Images

AFP/Getty Images

Se a primeira parte do FC Porto e Sporting foi morna e sem grandes oportunidades, a segunda parte do clássico no Estádio do Dragão foi totalmente diferente. Luiz Phellype começou por colocar os leões em vantagem, aos 61 minutos. Mas os dragões não baixaram os braços e Danilo Pereira fez golo do empate, num jogo em que os portistas tinham de vencer e esperar pelo resultado do Benfica – Santa Clara, que decorreu em simultâneo no Estádio da Luz e onde os encarnados ganharam por 4-1, tornando-se campeões nacionais. Logo a seguir, Herrera fez o 2-1.

Quase no final do jogo, instalou-se a confusão entre os jogadores das duas equipas, com Corona a ver mesmo o cartão vermelho, falhando assim a final da Taça de Portugal. Até a PSP entrou em campo.

Aos 13 minutos Felipe desarma Bruno Fernandes e Fábio Veríssimo assinala falta.

Já aos 17 minutos, C.Borja foi expulso com vermelho direto, depois de agarrar Jesus Corona, que seguia em direção à baliza. Fábio Veríssimo começou por dar amarelo, mas depois de consultar o vídeo-árbitro reverteu a decisão e mostrou cartão vermelho direto para o lateral do Sporting.

Aos 27 minutos, novo caso. André Pinto entra de carrinho sobre Tiquinho Soares. Fábio Veríssimo consulta o VAR e mantém a decisão de não marcar falta ao jogador.

Depois de algumas oportunidades, a mais importante chegou aos 35 minutos, quando Marega ainda conseguiu introduzir a bola na baliza, mas Fábio Veríssimo assinalou posição irregular ao jogador maliano do FC Porto.

Ainda antes, um lance entre Mathieu e Marega ainda foi analisado, mas Fábio Veríssimo, depois de ouvir as indicações do árbitro assistente, manda seguir o jogo.

Na segunda parte, logo aos 48 minutos, Marega vê o cartão amarelo por um lance com Renan. Na sequência deste lance, Bruno Fernandes também viu o cartão amarelo.

Aos 61 minutos, eis o primeiro golo do jogo. Acuña interceta Jesus Corona, Diaby recebe a bola, passa novamente para Acuña e Luiz Phellype surge na direita, batendo Vaná e fazendo o 1-0 para o Sporting.

Mas o FC Porto não queria a derrota e, aos 78 minutos, Danilo Pereira fez o golo dos dragões. Tudo começou num canto de Jesus Corona. Soares tenta cabeçear, a bola sobra para Danilo, que encaixa a bola na baliza do Sporting. Fábio Veríssimo ainda ouviu o VAR, mas assinalou golo.

Aos 87 minutos, o segundo do FC Porto. Canto do lado direito do ataque, há um primeiro desvio no coração da grande área e Herrera, de forma acrobática, atira cruzado para o fundo das redes.

O final do jogo ficou marcado pela confusão que se instalou no relvado, com Corona a receber cartão vermelho num lance com Acuña.

A tarja dos Super Dragões que inclui árbitros, empresários e António Costa

No intervalo do clássico, além da entrada dos jogadores em campo, as atenções centraram-se na bancada dos Super Dragões, quando a claque portista exibiu uma faixa onde surge um onze do Benfica diferente: com árbitros, empresários e…António Costa. Na legenda pode ler-se “campeões nacionais 18/19”.

A faixa dos Super Dragões que envolve árbitros, empresários e… António Costa

Na equipa apresentada estão nomes como Hugo Miguel, Fábio Veríssimo, João Pinheiro, Luís Godinho, Bruno Esteves, Bruno Paixão, César Boaventura e o primeiro-ministro António Costa.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.