NYT 36 Hours World — 150 Cities from Abu Dhabi to Zurich

Uma edição para os tempos longos, apesar de o seu conteúdo convidar a uma certa velocidade relâmpago no reconhecimento do mundo. Para globe trotters e simples turistas de sofá, nada como a nata da nata dos guias do The New York Times, que propõe roteiros de 36 horas em cada destino. O volume, atualizado, reúne 150 cidades cujos motivos de interesse são condensados neste registo resumido, uma curadoria de A a Z do mundo que nos leva por Barcelona ou Bogotá, por Nova Deli ou Nova Orleães, sem esquecer 26 novas histórias, que contemplam escalas em Aman e Nairobi. A edição desta bíblia com 768 páginas está a cargo de Barbara Ireland e custa 30 euros.

Interiors — The Greatest Rooms of the Century

Nunca é caso para julgar o livro pela capa, mas neste caso quase que o poderá fazer sem qualquer pingo de culpa no horizonte — tem à sua escolha quatro cores diferentes (Midnight Blue, Saffron Yellow, Platinum Gray ou Merlot Red), basta eleger a que se enquadra melhor na mesa da sala. Quanto ao recheio, uma edição com selo da Phaidon, permite uma viagem por mais de 400 dos melhores ambientes criados por mais de 300 nomes influentes quando falamos de design de interiores. Garanta o acesso às moradas de nomes como Pierre Cardin, Picasso, Ginanni Versage e Coco Chanel, num luxuoso périplo por chateaux, penthouses, ranchos no deserto, micro apartamentos ou refúgios balneares, e confira a intervenção de profissionais da área, casos de Elsie de Wolfe, Billy Baldwin, Anouska Hempel, Kelly Hoppen, ou Karim Rashid. Custa 69,95 euros.

The Impossible Collection of Wine

Talvez o preço não se beba de um só trago (920 euros), mas esta não podia ser uma edição mais exclusiva, com o dedo de Enrico Bernardo, provavelmente um dos melhores sommeliers do mundo. Bernardo imagina a adega perfeita, recheada com os melhores vinhos do século XX, numa espécie de biblioteca engarrafada que se traduz nesta “coleção impossível”, forrada a raridade, sabor, mística e, claro, com a medida certa de história. Ao longo destas páginas, o sommelier celebra alguns dos vintages mais requintados do mundo, sejam eles um Champanhe Krug de 1928 ou um Penfolds Grange Bin 95 de 1951. Nota para a embalagem especial em madeira, nesta edição muito especial da Assouline.

Piatti — Plates and Platters for sharing, inspired by Italy

Stacy Adimando é editora executiva da revista Saveur, vive em Brooklyn, tem raízes italianas e uma inclinação por antipasti. Bate tudo certo com esta prescrição de 75 receitas para aquecer os estômagos, estimular a partilha à mesa, e deixar a falta de ideias em jejum. Sem grandes formalidades mas com a elegância que evita nódoas, Stacy organiza os pratos por estações e por tamanho. O resultado patente em 224 páginas (27 euros) é um conjunto de entradas que prometem concorrer em relevo e sabor com qualquer prato principal. Ameijoas com brócolos, molho de tomate e presunto crocante cruzam-se com uma simples mas infalível travessa de vegetais assados com molho Tzatziki. Linda Pugliese assina as fotografias nesta edição da Chronicle Books.

Marc Jacobs Ilustrated

Foi em 2016 que Marc Jacobs incumbiu a sua amiga e ilustradora Grace Codington de selecionar e desenhar algumas das suas coleções. O regresso no tempo podia chegar até 1992, o ano em que o designer apresentou a pouco consensual coleção inspirada no grunge, talvez uma incursão fora de tempo para mais tarde avaliar. O resultado de “Marc Jacobs Ilustrated”, da Phaidon Press, é uma monografia única em 88 páginas que revê 50 coleções criadas pelo designer de moda nos últimos 25 anos. A acompanhar as ilustrações de Coddington, um rosto icónico da Vogue americana, surgem anotações do próprio Marc. A introdução é da responsabilidade da cineasta Sofia Coppola. O preço fixa-se nos 34 euros.

Body

Nunca o corpo esteve tão no centro do terreno de batalha, “politizado, conceptualizado e cada vez mais partilhado”. Basta pensar no lastro deixado pelas redes sociais fora, apesar da nossa relação paradoxal com este elemento estar longe de ser uma novidade. Entre a ferramenta e o work in progress, entre a realidade e a fantasia, “Body”, da Thames and Hudson, é a edição que explora todos esses dilemas e contradições ao longo de 432 páginas (55 euros). Uma montra composta por 360 representações fotográficas oriundas dos meios da arte, ciência, ou moda. Um ensaio do psicólogo David Sander sobre a representação neurológica dos nossos próprios corpos junta-se aos trabalhos de nomes como Nobuyoshi Araki, Bettina Rheims, Lauren Greenfield, Viviane Sassen, Cindy Sherman, Wolfgang Tillmans, Daido Moriyama, Sally Mann, Pieter Hugo, Juergen Teller, Sølve Sundsbø ou Daniel Sannwald.

Daniel Sannwald, Pop magazine, outono/inverno © 2012 Daniel Sannwald

“Novo em Folha” é uma rubrica que sugere edições recentes de coffee table books para folhear e decorar