Rádio Observador

Inovação

O “homem voador” do Dia da Bastilha tentou atravessar o Canal da Mancha e falhou

Franky Zapata caiu na água ao tentar atravessar os 34 quilómetros que separam o Reino Unido da França. A queda deu-se no momento em que tentava reabastecer a sua prancha voadora.

Foi o próprio Franky Zapata que desenhou o Flyboard Air, uma prancha voadora

AFP/Getty Images

Franky Zapata, o campeão mundial de jet ski que surpreendeu tudo e todos ao sobrevoar os Campos Elísios no Dia da Bastilha, voltou a chamar à atenção, mas desta vez por motivos menos grandiosos. O piloto tentou atravessar o Canal da Mancha, mas falhou.

Zapata caiu na água ao tentar atravessar os 34 quilómetros que separam o Reino Unido da França com o mesmo dispositivo utilizado no passado dia 14 de julho – O Flyboard Air, uma prancha voadora da sua autoria.

Para conseguir cumprir o desafio, Zapata tinha de parar para reabastecer durante a travessia. Essa paragem estava prevista em águas britânicas, já que as autoridades marítimas francesas não autorizaram o abastecimento de querosene, devido ao perigo do tabuleiro voador colidir com algum navio porta-contentores da zona.

Foi precisamente no momento em que tentava reabastecer-se que Franky Zapata acabou por cair ao mar. Estava a cerca de 18 quilómetros francesa da costa francesa. O canal BFMTV adiantou ainda que o piloto estava “consciente” quando foi resgatado. Explicaram também que a queda se deveu à ondulação forte que atingiu a plataforma onde o homem de 40 anos deveria ter aterrado.

Caso tivesse sido bem sucedido, o “soldado voador”, como já foi apelidado pelos meios de comunicação social, ultrapassaria o seu próprio recorde, estando no ar de forma autónoma durante 10 minutos.

Em plena celebração do Dia de França, o homem natural de Marselha foi convidado a mostrar as capacidades do seu “moderno e inovador exercício”, escreveu Emmanuel Macron no Twitter. Franky Zapata voou a 30 metros do desfile militar no seu Flyboard Air, que o governo francês ajudou a financiar.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Emprego

Uma viagem ao desconhecido com destino ao sucesso

Maria João Bobone
176

Os jovens devem ser levados a sair da sua zona de conforto, expostos a desafios que desconhecem, pois é a aventura pelo desconhecido que lhes proporciona a "bagagem" necessária para se diferenciarem.

Inovação

Um novo “darwinismo” organizacional

Rui Coutinho
189

Na próxima década, a competitividade das empresas assentará em dois grandes vetores: a sua capacidade de aprendizagem e o ritmo a que essa aprendizagem acontecerá.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)