A autópsia ao corpo de Jeffrey Epstein, o milionário norte-americano suspeito de controlar um esquema de tráfico sexual que se suicidou na prisão, revelou que o magnata tinha vários ossos do pescoço partidos, segundo o Washington Post. Este tipo de fraturas é compatível com a morte por enforcamento, de acordo com um especialista citado pelo mesmo jornal, mas é mais comum em vítimas de homicídio por estrangulamento. Um dos ossos partidos é o hióide, junto à maça de Adão.

O corpo de Epstein, de 66 anos, foi encontrado no sábado passado na sua cela da prisão de Nova Iorque, pelas 7h30 locais (11h30 hora de Lisboa). Segundo avançou, na altura, o The New York Times, Jeffrey Epstein ter-se-á enforcado. O empresário aguardava julgamento na Metropolitan Correction Center sobre as acusações de abuso e tráfico sexual de menores.

O multimilionário norte-americano foi detido em Nova Jersey a 6 de julho, tendo a polícia encontrado diversas fotos de raparigas nuas na sua mansão em Nova Iorque. Era precisamente nessa mansão, e numa outra na Florida que, de acordo com a procuradoria do distrito sul de Manhattan, terá funcionado, durante mais de uma década, uma rede para abusar de dezenas de menores.

Jeffrey Epstein, acusado de tráfico sexual e abuso de menores, enforcou-se na prisão

Epstein já tinha sido acusado de abuso sexual em 2008, mas alcançou um acordo extrajudicial com a procuradoria para o fim da investigação. Na altura, cumpriu 13 meses de prisão e alcançou um acordo económico com as vítimas.

O acordo foi supervisionado pelo então procurador de Miami, Alexander Acosta, que foi posteriormente nomeado secretário do Trabalho pelo Presidente dos EUA Donald Trump, e que foi forçado a renunciar do cargo devido às críticas emitidas na sequência da nova detenção de Epstein.

Jeffrey Epstein encontrado com marcas no pescoço na prisão de Nova Iorque

O milionário já tinha sido encontrado em julho, no chão da cela, quase inconsciente, com marcas no pescoço e em “posição fetal”. Já na altura se suspeitava que o milionário norte-americano tivesse tentado suicidar-se. Segundo o canal CNBC, antes desse incidente, Epstein terá recebido documentos nos quais uma adolescente de 15 anos denunciava ter sido violada pelo magnata na sua mansão.