460kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

EUA. Kentucky Fried Chicken (KFC) está a testar frango frito vegetariano

Este artigo tem mais de 2 anos

A cadeia de fast-food perita em frango frito vai oferecer aos clientes em Atlanta "frango vegetariano" feito à base de plantas. Se as opiniões forem positivas, vai passar a fazer parte do menu.

Este tipo de comida para vegetarianos utiliza componentes de plantas alteradas geneticamente para conseguir, sem matar animais, obter o mesmo sabor e textura da carne tradicional. 
i

Este tipo de comida para vegetarianos utiliza componentes de plantas alteradas geneticamente para conseguir, sem matar animais, obter o mesmo sabor e textura da carne tradicional. 

Este tipo de comida para vegetarianos utiliza componentes de plantas alteradas geneticamente para conseguir, sem matar animais, obter o mesmo sabor e textura da carne tradicional. 

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A cadeia de comida rápida Kentucky Fried Chicken, ou “KFC”, vai oferecer aos clientes “frango frito vegetariano” num restaurante em Atlanta, no estado da Geórgia (EUA). De acordo com o que a KFC divulgou no Facebook, o “Beyond Fried Chicken” é “igualmente delicioso”, mas é feito à base de plantas pela empresa “Beyond Meat”, concorrente da Impossible Burger, a empresa que criou o primeiro hambúrguer vegetariano.

Para já, a KFC vai disponibilizar este produto apenas como um teste e só esta terça-feira adianta a Bloomberg. As asas e nuggets não têm ossos e podem vir a integrar o menu dos restaurantes da empresa de fast-food especializada em frango frito. Contudo, isso só vai acontecer se consumidores deste primeiro teste gostarem do novo tipo de produto que vão experimentar.

A empresa Beyond Meat tem feito parcerias com vários restaurantes para vender estes substitutos que têm um sabor bastante semelhante ao da carne, mas não provenientes de animais. Em abril, outra cadeia de fast food, a Burger King, começou a vender o primeiro Whooper, um dos hambúrgueres mais conhecidos do seu menu, com carne vegetariana feita pela Impossible Burger. Outros restaurantes nos EUA têm feito parcerias com estas empresas para vender esta “carne tecnológica”.

Parece carne, sabe a carne, mas não é carne: o Burger King lançou um hamburger vegan que sangra

O conceito de “carne vegetariana” não é novo. No início de 2019, na CES (uma das maiores feiras de tecnologia do mundo) uma das principais inovações foi o novo hambúrguer da Impossible Burger. O produto marcou o evento de tal forma que as principais publicações de tecnologia referiram o hambúrguer tecnológico como o que mais gostaram da CES, de acordo com a Forbes. Este teste da KFC com a Beyond Meat vai ser a primeira vez que o conceito de carne para vegetarianos é aplicado ao frango numa cadeia de fast-food.

CES. Do 5G à carne tecnológica e peluches robô: 7 tecnologias que vão marcar 2019

Loja Observador Lifestyle

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.