Rádio Observador

Compras

Feira Feita. Design local, workshops e boas ideias num mercado lisboeta

No fim de semana, dezenas de criativos juntam-se no Mercado de Santa Clara. Entre cerâmica, roupa e ilustração, a Feira Feita chega para promover o design local e para proporcionar boas compras.

Durante dois dias, o Mercado de Santa Clara, em Lisboa, recebe este mercado de criativos locais

Mani in Pasta

A terceira edição da Feira Feita chega este fim de semana, sábado e domingo, ao Mercado de Santa Clara, em Lisboa. A aposta volta a ser no design feito à mão e na visibilidade de uma nova geração de criativos locais. De ateliers de cerâmica contemporânea a marcas de acessórios de moda, passando pelo estacionário, ilustração e brinquedos, o evento conta com mais de 30 participantes.

“Fabricamos o que nos rodeia” é o slogan do evento. Parte dos autores e marcas presentes vão permitir aos participantes porem as mãos na massa. O calendário de workshops ocupa os dois dias. Poderá experimentar cerâmica criativa com o Sedimento, aventurar-se na tipografia com a Associação Oficina do Cego, testar as suas capacidades na encadernação com El Lanham, dar uma oportunidade ao bordado livre com a Associação dos Artesãos da Região de Lisboa ou até mesmo inscrever os mais pequenos (a partir dos 5 anos) numa aula de tecelagem criativa da pelo SLOW. Os workshops requerem inscrição prévia e o custo por pessoa varia entre os 8 e os 20 euros, já com todos os materiais incluídos.

O Mercado de Santa Clara na última edição da Feira Feita

Além destes cursos de curtíssima duração, muitos dos agentes ficarão de portas abertas, após esta edição da feira, para quem quiser continuar a aperfeiçoar a técnica. Haverá ainda bancas onde oficinas e estúdios de design vão expor as suas criações. Mazurca Nature Prints, Triciclo, JIVA Handmade, Mani in Pasta (na imagem de abertura), Serrote, Tosca Lab e HiHiHi são só uma amostra da seleção deste ano, que volta a aumentar o número de participantes. O objetivo da organização, que em outubro do ano passado contabilizou cerca de 3.000 visitantes, é diversificar e, a cada edição, apresentar novos projetos à cidade.

“Jardim Botânico”, uma das edições da Lavandaria

A Feira Feita é organizada pela Fica – Oficina Criativa em conjunto com a Câmara Municipal de Lisboa. Além das formações, a edição deste ano conta ainda com uma conversa curada pela revista Gerador. O ceramista Alexandre da Silva, o coletivo Lavandaria, uma micro editora, e a designer Teresa Gameiro juntam-se às 17h de domingo para responder à pergunta: “Os novos artesãos de Lisboa podem conquistar o mundo?”. Sábado promete ser um dia bom para enfeirar. Afinal, além de Feira Feita, há também Feira da Ladra.

O quê? Feira Feita
Quando? dias 14 e 15 de setembro, das 10h às 19h
Onde? Mercado de Santa Clara (Lisboa)
Quanto? Entrada gratuita (à exceção dos workshops)

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mgoncalves@observador.pt
Maternidade

Como dói um sonho quando morre /premium

Eduardo Sá

Arrasta-se para o carro. Chora, finalmente. Grita. Geme. Não acredita que nada daquilo esteja a acontecer. E confronta-se com o absurdo de ter um útero a servir de urna quando, antes, ele era só o céu

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)