O buraco do BES pode aumentar ainda mais, já que o banco está em risco de perder cerca de 590 milhões de euros com créditos concedidos às empresas do Grupo Espírito Santo (GES). A notícia é avançada pelo Correio da Manhã que escreve que dos mais de 786 milhões de euros reclamados a 11 empresas do grupo, a comissão liquidatária da instituição bancária admite que só será possível recuperar o crédito da Rioforte.

Este valor ficará pelos 198 milhões de euros, ou seja, com um prejuízo potencial na ordem dos 590 milhões de euros.

Desta forma, o chamado BES mau, onde ficaram os ativos tóxicos da instituição bancária, terá mais dificuldades em arranjar dinheiro para pagar aos credores. Apesar da comissão liquidatária do BES ter avançado com ações judiciais de recuperação dos créditos, de 2016 para cá a realidade mostra que será muito difícil recuperar os créditos do GES. Dessa forma, serão cada vez menores as hipóteses de os milhares de credores poderem recuperar o seu dinheiro.

Em maio deste ano, a comissão liquidatária reconheceu 4955 créditos no valor de cinco mil milhões de euros. Em junho, o BES tinha pouco mais de 143 milhões de euros para fazer face a estes encargos financeiros.