Primeiro, a questão das Gamebox. Depois, um possível problema com os espaços ocupados pelas claques na zona envolvente do estádio José Alvalade. No limite, até a possível presença de forças policiais. O dia do Sporting foi marcado por muita informação e contra-informação em torno dos reflexos da quebra do protocolo entre o clube e a Juventude Leonina e o Directivo Ultras XXI mas, no final das contas, houve apenas a confirmação de que seriam vetados nos recintos todos os materiais das duas claques e que tinham sido canceladas as Gamebox que tinham sido compradas através das claques e não via clube. Mas ainda havia um jogo de hóquei em patins.

Num encontro ainda a contar para a segunda jornada do Campeonato que tinha sido adiado pela receção dos leões ao Lodi na primeira ronda da Liga Europeia (que se realizou no sábado), o Sporting recebia a também candidata ao título Oliveirense no Pavilhão João Rocha e aquilo que acabou por se ver foi quase o oposto do que se passara no sábado à noite no futsal: o topo reservado para as claques praticamente cheio, cânticos ao longo de 50 minutos sem qualquer crítica a Frederico Varandas e com um fenómeno curioso de se ter visto associados com lugares anuais na bancada central a aplaudirem as claques e a cantarem em conjunto nos últimos minutos.

Antes, durante e depois, tudo tranquilo no recinto e na zona circundante, num encontro que não contou com a presença do líder verde e branco e que terminou com um triunfo do Sporting por 4-3 num jogo muito marcado pela eficácia (ou falta dela) nos lances de bola parada. Matías Platero (dois), Ferrant Font e Telmo Pinto marcaram os golos leoninos, reduzidos por Jordi Bargalló (dois) e Ricardo Barreiros.

“A Associação Juventude Leonina, informa todos os nossos sócios e simpatizantes, que recebemos hoje, por telefone, através do OLA (Oficial de Ligação aos Adeptos), as seguintes medidas tomadas pela Direção do nosso Sporting: está proibida a entrada no nosso Estádio e Pavilhão, da faixa da Juventude Leonina, bandeiras, tambor, megafone e todo material usado pela claque que serve de apoio às nossas equipas, proibições essas que só vinham acontecendo nos estádios adversários, mas que agora acontecem na nossa própria casa; e estão desde já, também canceladas, as Gamebox de sócios, compradas através da Juventude Leonina. Tentámos saber a solução, para que os sócios com Gamebox paga, possam assistir aos jogos, mas fomos informados que a Direção não sabe se devolve o dinheiro ou se faz um upgrade das mesmas. A Direção da Juventude Leonina tudo está a fazer para, com a maior brevidade possível, resolver esta situação”, confirmou à noite a claque em comunicado.