A jovem sueca Greta Thunberg considerou esta terça-feira que o comportamento extremista do Presidente norte-americano é um forte contributo para a causa que a notabilizou, de resposta à crise climática.

A consideração de Thunberg foi feita na véspera da sua partida da América do Norte, onde esteve nas últimas 11 semanas.

“Ele [Trump] é de tal maneira extremista, e diz coisas tão extremistas, que as pessoas, de certa forma, despertaram”, afirmou Thunberg, em declarações à AFP, em Hampton, no estado da Virgínia, na costa leste dos EUA, no veleiro a bordo do qual deve partir para a Europa, na manhã desta quarta-feira.

Esta terça-feira, os deputados da comissão parlamentar de Ambiente aprovaram, por unanimidade, uma proposta para a convidar a discursar na Assembleia da República. A proposta foi apresentada pelo presidente da Comissão de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território, José Maria Cardoso, do Bloco de Esquerda.

Foi uma proposta apresentada por mim e aprovada por unanimidade, que foi assumida por toda a comissão. Esta é uma vontade que vem já da anterior legislatura”, disse José Maria Cardoso, em declarações à Lusa.

De acordo com o presidente da comissão parlamentar de Ambiente, considerou-se agora ser “mais possível” a vinda de Greta a Portugal, tendo em conta que a ativista vai participar, em dezembro, numa conferência da ONU sobre as alterações climáticas em Madrid, Espanha.

“A vinda [de Greta Thunberg] a Portugal servirá para reconhecer o trabalho desta ativista no que se refere às alterações climáticas […] e também responde à vontade manifestada por vários grupos de jovens”, acrescentou.

Esta proposta segue agora para deliberação pelo presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, e só após esta decisão é que será endereçado um convite à jovem sueca e agendada uma data.

Em setembro de 2018, Greta Thunberg iniciou uma greve escolar em frente ao parlamento sueco para exigir medidas contra as alterações climáticas, que inspiraram um movimento global e levaram-na a ser recebida pelos líderes mundiais e a participar de conferências de alto nível.