Está prometida para esta legislatura e poderá arrancar já no próximo ano letivo. O Governo quer que os alunos do secundário com direito à ação social escolar tenham direito, de forma automática, a bolsas do ensino superior. A notícia é avançada pelo Diário de Notícias que escreve que os ministérios de Manuel Heitor e Tiago Brandão Rodrigues já estarão em conversação para arrancar com um projeto-piloto nesse sentido.

No Programa do Governo a proposta é clara: “Garantir o acesso automático às bolsas de ação social do ensino superior quando o aluno tenha beneficiado de uma bolsa de ação social no ensino secundário, sem ter de aguardar pelo processamento administrativo por parte da respetiva instituição de ensino superior”.

Segundo o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, escreve  DN, a proposta ainda está sob análise, em parceria com o Ministério da Educação, a Direção-Geral do Ensino Superior, as instituições de ensino Superior e as associações de Estudantes. No imediato, está a ser “estudada a possibilidade da implementação da medida acontecer já no próximo ano letivo, em algumas escolas e regiões-piloto”.

O principal objetivo da medida, esclarece o gabinete de Manuel Heitor, é permitir “que mais alunos tenham as suas bolsas pagas nos primeiros meses do ano letivo”, um problema que se repete todos os anos.