A noite de foi de Taylor Swift. A cantora de 29 anos foi a grande vencedora da edição deste ano dos American Music Awards (AMAs), que celebram os grandes nomes da música contemporânea. Swift, que estava nomeada para cinco categorias, venceu-as todas, levando ainda para casa o galardão de artista da década e elevando o número total de AMAs ganhos para 29. De acordo com a organização, o número é superior ao de Michael Jackson. O rei da pop venceu 24.

Durante o discurso de aceitação, este domingo, Swift, que lançou este ano o seu sétimo álbum de originais, Lover, disse que 2019 lhe deu “alguns dos melhores momentos” da sua vida e também “as coisas mais difíceis” pelas quais teve de passar. “Este ano foi muito intenso para mim. Teve muitas coisas boas, [mas] teve coisas muito complicadas”, declarou a cantora, que disse sentir-se honrada por celebrar dez anos de muito trabalho, “de arte, de divertimento e memórias”. “O mais importante são as memórias que tenho com vocês — com vocês, os fãs, ao longo dos anos”, afirmou ainda.

A artista esteve recentemente envolvida numa disputa com o agente Scooter Braun e a sua antiga editora, a Big Machine Records, pelos direitos dos seus seis primeiros álbuns depois de lhe ter sido dito que não podia cantar músicas antigas na cerimónia de entrega dos AMAs. A questão acabou por se resolver na semana passada, e Swift pôde recordar alguns dos seus temas mais famosos com um medley antes de receber o prémio de artista do ano, no Microsoft Theater, em Los Angeles, onde decorreram os AMAs.

Além dos prémios de artista do ano e da década, Taylor Swift venceu ainda nas categorias de melhor videoclip, com “You Need to Calm Down”, melhor artista feminina pop/rock, melhor álbum pop/rock e melhor artista contemporâneo.

Billie Eilish é a artista revelação de 2019

Billie Eilish foi considerada a artista revelação de 2019, uma categoria que disputou com Luke Combs, Lil Nas X, Lizzo e Ella Mai. A artista de 17 anos ganhou também na categoria de melhor artista de rock alternativo. Lady Gaga e Bradley Cooper, que estavam nomeados para a melhor colaboração com “Shallow”, perderam para “Señorita”, de Shawn Mendes e Camila Cabello. O duo foi igualmente vencido na melhor banda sonora, que foi para o filme sobre os Queen e Freddy Mercury, “Bohemian Rhapsody”.

O cantor norte-americano Khalid, que ganhou na categoria de melhor álbum de Soul/R&B, com Free Spirit, foi o melhor artista masculino pop/rock e os sul-coreanos BTS o melhor grupo. O galardão de melhor canção pop/rock foi para “Without Me”, de Halsey. Khalid venceu ainda a melhor canção de soul/R&B, com “Talk”.

Nas categorias de rap/hip-hop, o melhor artista foi Cardi B, o melhor álbum Hollywood’s Bleeding, de Post Malone, e a melhor música “Old Town Road”, de Lil Nas X ft. Billy Ray Cyrus. Bruno Mars ganhou na categoria de melhor artista masculino de Soul/R&B e Beyoncé foi considerada a melhor artista na mesma categoria, mas no feminino.