Djaimilia Pereira de Almeida é a vencedora do Oceanos – Prémio de Literatura em Língua Portuguesa de 2019, com o romance Luanda, Lisboa, Paraíso, publicado em 2018, pela Companhia de Letras. O anúncio foi feito durante a manhã desta quinta-feira no Itaú Cultural, em São Paulo. Os portugueses Daniel Jonas e Manuel Frias Martins fizeram parte do júri desta edição.

Luanda, Lisboa, Paraíso segue a história de Cartola de Sousa, parteiro num hospital em Luanda, e do seu filho, Aquiles, que nasceu com um problema no calcanhar. Nos anos 80, os dois viajam até Lisboa para que Aquiles possa ser submetido a tratamentos médicos para resolver o seu problema. A viagem “começa cheia de sonhos e esperança (…), mas acaba por ser uma epopeia sem regresso e sem lugar para a ilusão”, resumiu a Companhia de Letras.

O romance venceu, em Portugal, o Prémio Literário Fundação Eça de Queiroz, o Prémio Literário Fundação Inês de Castro e foi finalista dos prémios APE e PEN Club.

O romance foi publicado em Portugal pela Companhia das Letras

Além de Djaimilia Pereira de Almeida, estavam nomeados outros três autores portugueses: Dulce Maria Cardoso, José Gardeazabal e João Tordo. A escritora é a quinta portuguesa a vencer o galardão, que no ano passado foi atribuído à brasileira Marília Garcia venceu, autora da obra Câmera Lenta, depois publicado em Portugal pela Tinta-da-China.

O Oceanos é organizado anualmente no Brasil com o patrocínio do Banco Itaú em parceria com a CPFL Energia, o Instituto CPFL e o Governo de Portugal, por intermédio do Fundo de Fomento Cultural Português.