O El Gordo é conhecido por ser a maior lotaria do mundo, distribuindo prémios com um valor total acima dos dois mil milhões de euros e protagonizando um dos momentos televisivos mais populares em Espanha. Este ano, o número vencedor foi o 26590, que garantiu a muitos espanhóis, a grande maioria em Tarragona, um prémio no valor de 400 mil euros para cada um. Isto sem contar com os que receberam os restantes prémios, de valor inferior, mas que também fizeram a festa.

Mas, no meio dos festejos, a tradição ficou ensombrada por suspeitas de fraude difundidas nas redes sociais, sobretudo no Twitter. Uma teoria da conspiração que se espalhou em menos de um ápice e que levou muitos a questionar a validade do sorteio, tendo mesmo de ser esclarecida pelo organismo que tutela as Lotarias e Apostas do Estado.

“A mão esquerda deste senhor no final do vídeo é normal? Não parece que atira qualquer coisa para a tômbola quando as bolas começam a cair?”, questionou um de vários utilizadores no Twitter, acumulando milhares de comentários e retweets.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em causa, no vídeo, está um dos funcionários da Lotaria a abrir um cilindro por onde passam as bolas para a tômbola. Durante todo o momento, o homem mantém três dedos da mão esquerda fechados, dando a ideia que está a guardar algo na mão. Quando todas as bolas já caíram na tômbola, ele parece abrir a mão e atirar algo lá para dentro.

A especulação cresceu. Tratava-se da chave para abrir e fechar a tômbola, explicavam alguns, sendo prontamente desmentidos por outras imagens onde se via o funcionário com a chave na mão. Os mais desconfiados falavam numa bola extra, num íman, em múltiplas hipóteses que colocavam em causa a idoneidade do processo. “A Lotaria está manipulada?”, questionava outro espanhol no Twitter.

O caso atingiu proporções tais que as Lotarias e Apostas do Estado emitiram um comunicado a esclarecer a situação. “Uma das circunstâncias previstas no processo de introdução das bolas nos tômbolas é que alguma pode saltar para fora. Nesse caso, o protocolo estabelecido indica que o operário responsável pela introdução das bolas na tômbola deve proceder à sua introdução manual na dita”, pode ler-se no documento, citado pelo El Mundo. “Esta circunstância foi a que aconteceu na manhã de hoje e que pode ser observada em algumas das imagens do processo.”

Ou seja, afinal na mão do funcionário estava de facto uma bola, que terá saltado no início do processo de transferência para a tômbola, a qual ele atirou depois lá para dentro.

A explicação continuou a não convencer alguns dos fãs da teoria da conspiração. E o incidente ficou ainda marcado por outro famoso tweet, do jornalista Daniel Puchol Bogani, do canal La Sexta. Tendo inicialmente escrito que o que foi atirado para a tômbola foram bagos de arroz, na sequência de uma tradição vinda do século XIX, ficou mais tarde espantado ao perceber que a sua piada tinha sido levada a sério por muitos, com mais de 300 retweets, incluindo pelas próprias Lotarias, que confirmaram ao site Verne, do El País, que a tradição não existe.

“Twittei uma parvoíce, saio do duche, vejo a mensagem de um colega a dizer que as Lotarias desmentem a histórias dos grãos e vejo que tenho uma batelada de retweets“, escreveu o repórter, acrescentando um emoji que chora a rir. “Enfim, Twitter.”