O carnaval brasileiro, que começa esta sexta-feira oficialmente, deverá receber 36 milhões de visitantes este ano, entre os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Minas Gerais, Bahia e Distrito Federal, considerados os principais destinos da festa popular.

Os dados são do Ministério do Turismo brasileiro, que estima que São Paulo tenha a maior enchente de público em todo o país, com 15 milhões de pessoas esperadas durante os dias de folia. Segue-se o Rio de Janeiro, cujo carnaval é considerado a maior festa a céu aberto do mundo, e que prevê receber sete milhões de foliões, sendo que 1,9 milhões serão turistas provenientes de outros estados brasileiros e do estrangeiro.

Em Pernambuco, a expectativa é que 3,7 milhões celebrem o Carnaval na famosa cidade colonial de Olinda, e 1,6 milhões, em Recife, capital do estado. Minas Gerais espera que cinco milhões de pessoas aproveitem os dias de festa em Belo Horizonte. Em Salvador, capital do estado da Bahia, são esperados três milhões de foliões, sendo 854 mil turistas, 6,7% a mais do que em 2019. Já no Distrito Federal, 1,2 milhões de pessoas devem aproveitar o Carnaval naquela região central do Brasil.

Segundo estimativas da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Brasil, a festa popular deve movimentar oito mil milhões de reais (1,7 mil milhões de euros) na economia do país. O valor representa um aumento de 80 milhões de reais (17 milhões de euros) em relação ao ano passado.

Para receber milhões de foliões, a prefeitura do Rio de Janeiro anunciou uma série de medidas de segurança, como seis mil guardas municipais a realizar patrulhas durante o período carnavalesco, inclusive com o auxílio de cães. Foram também instaladas 811 câmaras de monitorização que enviarão mensagens de alerta para o centro de operações montado pelas autoridades locais. Agentes de segurança andarão infiltrados no meio dos blocos carnavalescos, com recurso a uma mochila com duas câmaras, cujas imagens serão transmitidas diretamente para o centro de operações e para os telemóveis de todos os agentes envolvidos na operação de segurança e fiscalização.

Bloco de carnaval é o termo genérico usado para definir diversos tipos de manifestações carnavalescas populares, composto por grupos de pessoas que desfilam, de forma organizada, com ocupação e impacto no espaço público.

Aquele que é o destino mais emblemático do carnaval brasileiro, contará com 384 blocos de carnaval, 408 desfiles, e sete mega blocos, cujo público esperado habitualmente é superior a 200 mil participantes.

Para garantir a segurança dos foliões, os sete mega blocos do Rio de Janeiro contarão, pela primeira vez, com a presença de barreiras de segurança nas ruas. O principal objetivo é coibir pessoas que queiram entrar na área com garrafas de vidro e armas brancas. Serão ainda disponibilizados no Rio de Janeiro postos médicos nos principais pontos turísticos da cidade, que contarão com 210 profissionais de saúde.

Para o carnaval carioca, a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio de Janeiro registou uma taxa de ocupação hoteleira média de 79%.