Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Angelina Jolie confessou, num comunicado na revista Time, a propósito do Dia Internacional da Mulher, a 8 de março, que as filhas Zahara e Shiloh foram operadas, para justificar a sua ausência na vida pública.

“Passei os últimos dois meses dentro e fora de cirurgias com a minha filha mais velha, e há uns dias viu a irmã mais nova a ser submetida a uma cirurgia na anca”, contou a atriz de “Maléfica” sobre as filhas Zahara, de 15 anos, e Shiloh, de 13 anos. Angelina revelou que as intervenções reforçaram as ligações na família, dizendo que as filhas passaram a sua vida para segundo plano e fizeram das irmãs a sua “prioridade”. “A mais nova aprendeu o que as enfermeiras faziam com a irmã para poder fazê-lo”, escreveu.

“Os irmãos também as apoiaram (…) mas neste dia Internacional da Mulher, a escrever-vos do hospital, quero focar-me nas minhas filhas por um momento, e em tudo o que aprendi com elas e com outras meninas e jovens que conheci à volta do mundo”, continuou, criticando a pressão da sociedade nas jovens para que “sirvam os outros” e dizendo que são muitas vezes consideradas egoístas “por se focarem nas suas necessidades e desejos”.

No comunicado intitulado “Why Girls Deserve Love and Respect on International Women’s Day”, dirigindo-se às jovens de todo o mundo, a atriz apelou à valorização da “abertura e instinto da jovens para cuidar e ajudar os outros” e à proteção dos seus direitos, para que sejam travadas as injustiças e atitudes que passam despercebidas na sociedade.

Numa mensagem forte às leitoras da revista Time e a todas as jovens à volta do mundo, Angelina concluiu: “A minha mensagem para as jovens é: lutem, raparigas. O cuidado mútuo será uma grande parte do caminho a seguir. Mantenham a calma. Conheçam os vossos direitos. E não deixem que ninguém vos diga que não são preciosas, especiais e, acima de tudo, iguais.”

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR