A junção de coisas tão improváveis quanto parte do mundo estar recolhida em sua casa e haver uma corrida súbita ao papel higiénico nos supermercados dá coisas assim: um desafio que em tempos de coronavírus tem-se propagado a uma velocidade estonteante em redes sociais como o Instagram. Há quem lhe chame #toiletpaperchallenge e há quem não lhe chame nada e simplesmente volte aos tempos em que jogava futebol dentro de casa com qualquer coisa que aparecesse.

O desafio consiste simplesmente em pegar no bem que por estes dias parece marfim, o papel higiénico, e gravar-se a si mesmo mantendo o rolo no ar com toques com o pé, joelho, cabeça, calcanhar, peito… vale tudo, desde que sirva para mostrar engenho técnico e malabarismos artísticos de mago da bola.

Até os futebolistas, inclusive os que militam e militaram em clubes portugueses, já aderiram — o médio português Bruno Fernandes, recém transferido do Sporting para o Manchester United, foi um dos que mostrou os dotes que valeram uma transferência de muitas dezenas de milhões de euros. Quando o rolo de papel higiénico chega ao pé do futebolista, a diferença nota-se logo e não é preciso ser um craque para esta ser evidente, pode-se até ser um daqueles que ouve assobios semana sim semana não.

E quando o rolo de papel higiénica chega aos pés, mesmo que descalços e sem as chuteiras com que deslumbra nos relvados, de Leo Messi? O astro argentino do Barcelona aceitou um “10toqueschallenge”, ou seja desafio de dez toques sem deixar cair o rolo de papel, deixado pelo antigo colega no Barcelona (agora treinador) Xavi Hernández.

O resultado, um vídeo gravado num quarto que termina com o apelo #ficaemcasa, é o esperado e dá para matar algumas das saudades de ver o número 10 sul-americano a encantar bancadas repletas de adeptos. Ora veja e confirme por si mesmo: