A EDP Distribuição está a construir uma subestação em Vila Nova de Cerveira, orçada em quatro milhões de euros, que entrará em funcionamento no início de 2021, para abastecer quatro mil casas e 40 empresas, informou esta quinta-feira a empresa.

Em comunicado, a EDP Distribuição esclareceu que a conclusão da construção da infraestrutura elétrica, com 20 MVA de potência, está prevista para o final deste ano e vai abastecer cerca de 4.000 habitações e 40 empresas da zona industrial do Fulão, dotada dos mais modernos equipamentos e sistemas de proteção, comando e controlo.

A zona industrial do Fulão, situada naquele concelho do distrito de Viana do Castelo, “resultou de um investimento privado, com capital galego, com quem a Câmara estabeleceu, em 2016, um protocolo de cooperação para poder dar resposta às solicitações dos investidores”, sobretudo da vizinha Galiza, já que os dois polos empresariais criados pela autarquia na freguesia de Campos estão lotados.

O protocolo celebrado em 2016 entre a autarquia e a empresa proprietária do parque empresarial do Fulão, com cerca de 40 hectares, determina que o município possa ser intermediário na venda dos lotes disponíveis e que a construções Gradin, de Vigo, na Galiza, garanta a disponibilização dos terrenos e concretize as possíveis transações com a maior celeridade possível.

Segundo explicou esta quinta-feira a EDP Distribuição, a “nova infraestrutura vem juntar-se à subestação de France, incorporada na Central de France, no concelho de Vila Nova de Cerveira, reforçando, assim, a aposta da empresa na zona e permitindo o reforço da qualidade de serviço no abastecimento de energia elétrica”.

Para o presidente da empresa, João Torres, citado naquele documento, a empresa “aposta, desde sempre, na modernização e automatização da rede elétrica e na redução das assimetrias regionais a nível da qualidade de serviço”.

“A construção desta subestação é disso exemplo, em linha com a missão de um serviço público que a empresa presta a todos os clientes em território continental”, afirmou.

Também o presidente da Câmara de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira, citado na mesma nota, refere que “a intervenção constitui-se como uma excelente medida de reforço e apoio empresarial, pois aumentando substancialmente a capacidade da EDP Distribuição em termos de disponibilização de potência que assim contribui com mais e melhores condições para as empresas racionalizarem os seus procedimentos, exponenciando o seu bom funcionamento e o apetrechamento de um parque empresarial em expansão”.