O PS marcou esta quarta-feira eleições internas para 17 e 18 de julho e os congressos federativos para 12 e 13 de setembro, processos que tinham sido interrompidos em março devido à pandemia de covid-19.

“A comissão permanente, reunida esta quarta-feira, deliberou retomar os processos eleitorais internos de eleição dos presidentes de federação, bem como dos delegados aos congressos federativos e MS-ID, interrompidos desde março devido à crise pandémica”, refere o Partido Socialista, em comunicado.

O PS adianta que nos dias 17 e 18 de julho vão realizar-se as eleições para os presidentes de federação e a comissão permanente indicou 12 e 13 de setembro para realização dos respetivos congressos federativos.

Segundo o PS, as eleições para os presidentes de federação vão realizar-se “nas mesmas condições vigentes à data do adiamento”.

O PS ressalva que a deliberação da comissão permanente vai ser proposta a ratificação da comissão nacional, que vai realizar uma reunião a 04 de julho.

A comissão permanente do PS considera que estão reunidas as condições para “reinício dos processos democráticos internos e asseguradas as condições sanitárias para a realização daqueles atos, as quais deverão respeitar as devidas condições de distanciamento social, proteção individual com máscara, higienização dos espaços eleitorais e não realização de ajuntamentos de mais de 10 pessoas”.

O PS refere ainda que vão ser, oportunamente, divulgadas as condições específicas de realização dos congressos federativos, nomeadamente no campo das precauções sanitárias a respeitar e dos métodos de votação a empregar.

O congresso do PS, previsto inicialmente para maio, também foi adiado e deverá realizar-se no primeiro trimestre de 2021, já depois das eleições presidenciais, mas ainda não há uma data marcada.