As autoridades angolanas registaram este ano mais de 2.000 casos de violência contra as crianças, dos quais 57 de abuso sexual, informou esta terça-feira a secretária de Estado para a Família e Promoção da Mulher.

Elsa Barber, que falava na abertura de uma ação de formação para mais de 60 mulheres ativistas dos direitos da criança, admitiu que o país tem registado nos últimos tempos um aumento de casos de violência contra crianças.

Elsa Barber informou que entre junho e o mês em curso, a Linha de Receção de Denúncia de Violência contra a Criança, SOS-Criança, criada face ao aumento de casos, recebeu 42.067 denúncias de casos de violência contra a criança, das quais 575 de abuso sexual.

Essas denúncias já foram encaminhadas às autoridades dos municípios onde residem as mesmas, refere uma nota divulgada esta terça-feira. As autoridades, no entanto, após receberem as denúncias, já confirmaram que este ano os casos de violência contra a criança já superam os dois milhares.

Para se inverter o atual quadro, a secretária de Estado disse que o executivo conta com o apoio de todas as forças vivas, sobretudo das igrejas, por serem a reserva moral da sociedade”, sublinha o documento.

A formação foi dirigida a membros da Associação das Mulheres Intercessoras de Angola, que o governo considera parceiros indispensáveis na luta contra este fenómeno.