O comércio internacional de mercadorias das 20 maiores economias do mundo (G20) recuperou em maio e junho, após o “colapso” de abril, com o aliviar das medidas de contenção para combater a pandemia de Covid-19, sinalizou esta quinta-feira a OCDE.

De acordo com os dados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), no segundo trimestre de 2020, face ao primeiro trimestre, as exportações caíram 17,7% e as importações recuaram 16,7%, a maior queda mais desde a crise financeira de 2009.

A informação mensal revela que o “colapso” do comércio internacional de mercadorias ocorreu em abril, com as exportações e as importações no G20 a caírem 18,7% e 16% respetivamente.

“No entanto, os dados para maio e junho apontam para uma recuperação parcial em praticamente todas as economias do G20, com o alívio das medidas de contenção adotadas. Os dados de julho já disponíveis para essas economias apontam para uma contínua melhoria”, segundo a OCDE.

A China foi a única economia do G20 a registar uma subida das exportações no segundo trimestre 2020 (9,1%), após uma decida de 9,3% no primeiro trimestre. As importações, no entanto, mantiveram o ritmo de descida, caindo 4,9%.