Rui Pinto chegou ao Tribunal de Instrução Criminal sem qualquer aparato visível e longe das câmaras das dezenas de jornalistas, nacionais e internacionais, e já está sentado em frente ao coletivo de juízes que o irá julgar pelos 90 crimes de que é acusado do caso Football Leaks.

Na sala de audiências do 6º piso do edifício A do Campus de Justiça, Rui Pinto está sozinho, no canto oposto ao da porta de entrada. Ninguém ficará sentado ao seu lado ou atrás de si. Lá dentro estão também quatro agentes da PSP fardados para garantir a segurança de Rui Pinto e de Aníbal Pinto, o outro arguido do mesmo processo.

Os fotojornalistas e repórteres de imagem tiveram cerca de um minuto para captar imagens de Rui Pinto. O outro arguido, Aníbal Pinto, não autorizou a captação de qualquer imagem sentado no banco dos réus.

De camisa azul e ar calmo, Rui Pinto ainda trocou alguns sorrisos com a sua equipa de advogados, perceptíveis apesar da máscara.

Cá fora, as medidas de segurança são bastante mais visíveis e musculadas. Na rua estão dezenas de agentes da PSP, fardados e à paisana, a garantir a segurança do edifício, onde também foi colocado um perímetro de segurança.

Os primeiros advogados começaram a chegar por volta das 9h da manhã. Na fotogaleria acima veja as imagens das primeiras horas do julgamento do caso Football Leaks.