O hóquei em patins foi uma das modalidades que parou por completo para não mais regressar não só em Portugal como no resto do mundo. A 29 de abril, a Federação Portuguesa de Patinagem, em conjunto com as de voleibol, basquetebol e andebol, anunciou que as temporadas de todos os escalões de hóquei em patins em Portugal estavam canceladas, devido à pandemia, e que nenhuma teria campeão. No dia seguinte, foi a vez de a Confederação Europeia de Patinagem anunciar a interrupção definitiva da Liga Europeia e Taça Europa, onde ainda estavam Benfica, FC Porto, Oliveirense, Óquei de Barcelos e HC Braga, assim como o cancelamento do Europeu onde Portugal chegava como campeão do mundo.

Quer isto dizer que a 1.ª Divisão, terminada no final de abril, teve os últimos jogos no início de março: na altura, o Benfica venceu o HC Braga, o FC Porto goleou o Óquei de Barcelos e o Sporting derrotou o Sanjoanense. À data da interrupção, os encarnados estavam na liderança da classificação, com mais três pontos do que o Sporting, mais cinco do que a Oliveirense e mais sete do que o FC Porto. Este sábado, o campeonato nacional de hóquei em patins recomeçou e logo com um clássico entre Benfica e FC Porto na Luz.

Os encarnados abriram o marcador, com um golo do capitão Valter Neves (7′), e confirmaram uma boa entrada na partida. O passar dos minutos trouxe um ensaio de reação do FC Porto, que começou a ter mais posse, mas o Benfica marcou duas vezes em poucos instantes e anulou o melhor período dos dragões: Gonçalo Pinto aumentou a vantagem (18′) e bisou logo depois (20′), num lance brilhante de Diogo Rafael, que arrastou toda a defesa adversária para depois assistir o avançado de 23 anos. Xavier Barroso reduziu o resultado com um grande golo (23′) e Ordoñez fechou as contas da primeira parte logo depois (24′), com o quarto golos dos encarnados.

Na segunda parte, Nicolía fez o quinto golo do Benfica (28′) e Ordoñez bisou com direito a um pormenor técnico acima da média (36′). Os encarnados mantiveram a total superioridade e chegaram ao sétimo golo, por intermédio de um livre direto de Nicolía (43′), e o FC Porto ainda reduziu a desvantagem graças a um bom lance de Gonçalo Alves, que tirou dois adversários da frente antes de concretizar (44′), e a outro remate de Xavier Barroso (47′). Mesmo nos últimos segundos, Rampulla desperdiçou outra grande penalidade e o resultado ficou fechado nuns esclarecedores 7-3.

O Benfica arranca o campeonato nacional de hóquei em patins com uma vitória confortável e uma exibição confiante que não deu qualquer hipótese ao FC Porto. Ainda este sábado, às 18h, o Sporting também se estreia na nova temporada, com uma visita ao HC Tigres de Almeirim.