501kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Sérgio Conceição arrasa arbitragem: "É revoltante. Fomos enganados, fomos roubados aqui". Nanú estava consciente e foi para o hospital

Este artigo tem mais de 1 ano

Treinador do FC Porto criticou largamente a arbitragem de Fábio Veríssimo. Dragões fizeram pior primeira volta com Sérgio Conceição. Nanú estava consciente e foi para o Hospital São Francisco Xavier.

Belenenses SAD x FC Porto - Primeira Liga
i

O técnico dos dragões criticou o estado do relvado do Estádio Nacional do Jamor

NurPhoto via Getty Images

O técnico dos dragões criticou o estado do relvado do Estádio Nacional do Jamor

NurPhoto via Getty Images

Minuto 86. Nanú chocou contra Kritsyuk, de forma violenta, e caiu inanimado no relvado. Os jogadores do Belenenses SAD, que estavam mais perto do lance, pediram de imediato a intervenção dos bombeiros e o lateral do FC Porto foi assistido durante largos minutos, acabando por sair do Jamor com um colar cervical, de ambulância e em direção ao hospital. Sérgio Conceição, assim que percebeu que o jogador estava sem sentidos, entrou dentro de campo e discutiu intensamente com o árbitro Fábio Veríssimo — não só devido à gravidade da situação mas também por entender que a jogada era motivo para grande penalidade, que acabou por não ser assinalada.

Nanú passou o jogo a tentar pôr a equipa a ganhar. No fim, a equipa não conseguiu ganhar por ele (a crónica do Belenenses SAD-FC Porto)

O treinador acabou por ver o cartão amarelo, o FC Porto jogou os últimos minutos com menos um elemento e já sem grande discernimento e acabou por empatar sem golos com o Belenenses SAD, podendo ficar a seis pontos do Sporting se a equipa de Rúben Amorim ganhar ao Marítimo esta sexta-feira. Na flash interview, de forma lógica, as palavras de Sérgio Conceição foram sobre a condição de Nanú. “Não tenho notícias ainda. Sei que está no hospital. Penso que tinha recuperado um pouco da consciência. Agora vamos ver, vamos ver. O médico fala nisso depois”, disse o técnico, partindo depois para um rol de críticas que envolveu o mau estado do relvado do Jamor e o trabalho da equipa de arbitragem liderada por Fábio Veríssimo.

“Não é só esse lance [da lesão de Nanú]. Sinceramente, há coisas que não compreendo. Jogar neste relvado, para quem assume, é mais difícil. É mais fácil defender do que atacar aqui. Não sei como marcam jogos com esta qualidade de relvado. E depois há a possibilidade de haver mais lesões. É incrível”, começou por dizer Conceição, acrescentando depois que o FC Porto foi “à procura do resultado” e mostrando-se indignado com a escolha de Fábio Veríssimo para arbitrar este encontro, na sequência da polémica ligada ao cartão amarelo retirado a João Palhinha, onde o juiz admitiu o erro.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Pensávamos que marcando um golo as coisas seriam diferentes. O Belenenses SAD defendeu-se como pôde, nós criámos oportunidades e não marcámos. E com o decorrer do jogo vimos uma arbitragem que não me lembro… Não sei como é que este árbitro, que está sob uma polémica incrível, vem apitar um jogo que pode ser decisivo para o título. Há dois jogadores em três situações que deveriam ter sido expulsos. Um [Diogo Calila] até deveria ter visto vermelho no lance com o Corona! É inacreditável como não o expulsa… Um árbitro que vem de uma polémica e o Conselho de Arbitragem mete-o aqui. É revoltante. O balneário está revoltado. E este penálti, é penálti em todo o lado! É involuntário? Mas alguém faz penáltis de forma voluntária? Hoje fomos enganados, hoje fomos roubados aqui!”, atirou o treinador do FC Porto, que não apareceu na conferência de imprensa.

Certo é que este empate — que foi o primeiro nulo na Liga desde a 12.ª jornada — fez com que Sérgio Conceição registasse a pior primeira volta desde que é treinador do FC Porto. Os dragões chegam ao fim da 17.ª jornada com 39 pontos, menos dois do que na época passada, menos quatro do que há dois anos e menos seis do que há três anos. Esta foi também a segunda temporada consecutiva em que o FC Porto em casa do Belenenses SAD, sendo também o primeiro jogo do Campeonato em que os dragões não marcaram qualquer golo.

Além de Sérgio Conceição, também Pepe, o capitão de equipa, foi o porta-voz do grupo na flash interview. O central português desejou as rápidas melhoras a Nanú — que segundo o Mais Futebol, foi transportado para o Hospital São Francisco Xavier com um aparente traumatismo craniano –, revelou que os bombeiros que acompanharam o jogador na ambulância disseram que o lateral estava “bem e consciente” e, a par do treinador, também criticou a arbitragem. “Era um jogo extremamente importante para nós e esse lance tira-nos um jogador que, do meu ponto de vista, estava muito bem no jogo. Poderia até dizer que era penálti, mas há o árbitro para decidir. Tudo o que acontece com os árbitros deixa-os condicionados e, por isso, era difícil tomar essa decisão. Do meu ponto de vista, é um penálti claro. Se formos olhar para os jogos dos nossos rivais, marcaram-se penáltis por muito menos. Mas não é por ter marcado cinco, seis ou sete penáltis a favor do FC Porto que não tem de marcar penálti. O árbitro tem de ter personalidade nesse momento e marcar aquilo que realmente é. Mas não temos de nos focar apenas nisso. Era um jogo extremamente difícil para nós, temos outro complicado já no domingo e temos de recuperar para ir buscar os três pontos”, disse Pepe, prosseguindo os comentários à atuação de Fábio Veríssimo.

“Ainda faltam muitos jogos. Temos de nos preocupar com o que está ao nosso alcance, que é jogar e fazer golos. Hoje, vocês [jornalistas], mais do que nós, têm a tecnologia para poder comentar um penálti. Na ocasião, estava a falar com o árbitro auxiliar e ele disse-me que tinha sido um choque involuntário. Eu não entendo como tal. O guarda-redes sai para defender a bola. É um facto que o central corta a bola, mas inevitavelmente o guarda-redes choca com o Nanú, que também procurava jogar a bola. Há que esclarecer um pouco esses critérios, para que todos possam entender, porque para uns é um critério e para outros é diferente. Tirando isso, agora há que viajar para o Porto e descansar, para que no domingo, contra o Sp. Braga, possamos fazer um bom jogo e alcançar um resultado positivo”, concluiu o internacional português.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.