A Feedzai fechou uma ronda de investimento de 200 milhões de dólares, liderada pela investidora internacional KKR, que a avaliou em mais de mil milhões de dólares (cerca de 168 milhões de euros), anunciou a empresa. A startup de tecnologia financeira liderada por Nuno Sebastião junta-se assim à Farfetch, OutSystems e Talkdesk e é agora o quarto unicórnio (empresas que atingem uma avaliação superior a mil milhões) fundado por portugueses. Tem sede em Coimbra.

A sétima ronda de financiamento (segundo o Crunchbase), que foi inicialmente avançada pela Reuters, contou com a participação de investidores que já tinham apostado na empresa antes, como a Sapphire Ventures e Citi Ventures, e vai servir para a empresa acelerar a expansão global, aumentar a oferta de produtos e consolidar a sua presença no mercado de gestão de risco e prevenção de cibercrime.

[Veja a entrevista a Nuno Sebastião no programa Observador Summer Sessions]

Nuno Sebastião, da Feedzai: “Não tiro férias para aí há 10 anos”

“A tecnologia da Feedzai é a base do comércio atual, pois, no mundo todo, os consumidores esperam experiências bancárias e de pagamento rápidas, confiáveis, perfeitas e, acima de tudo, seguras. O mundo tem requisitos de digitalização mais rápidos e as instituições financeiras precisam de soluções confiáveis ​​que prosperem neste novo ambiente digital em dias e não em meses ”, disse em comunicado Nuno Sebastião, CEO e presidente da Feedzai.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A Feedzai usa inteligência artificial para evitar o cibercrime e tornar a atividade bancária mais segura, e conta com uma equipa de mais de 500 pessoas, que têm estado a trabalhar remotamente devido à pandemia. A empresa tem escritórios em Lisboa, Porto, Coimbra, Nova Iorque, Atlanta, Silicon Valley, Londres, Hong Kong e Sydney.

Pausas virtuais, aulas e folgas extra. Como a Feedzai geriu mais de 500 pessoas em teletrabalho

A plataforma desenvolvida pela Feedzai tem por base mecanismos de inteligência artificial e machine learning para prevenir e detetar o crime financeiro. À data deste artigo, a empresa liderada por Nuno Sebastião monitoriza empresas com mais de 800 milhões de clientes em 190 país, incluindo os cinco maiores bancos da América do Norte. Bancos como o Citibank ou o Santander também usam a solução de inteligência artificial da Feedzai.

Segundo o comunicado de imprensa, o uso da banca digital está a crescer em todo o mundo com a pandemia de Covid-19 e, com este crescimento, aumentou também o crime financeiro online.

“No último trimestre de 2020 e em comparação com o primeiro trimestre do ano, os consumidores viram crescer em 650% as tentativas de apropriação de contas, as fraudes de falsificação de identidade subiram 600% e as fraudes bancárias online subiram 250%, de acordo com os dados da Feedzai”, lê-se no comunicado de imprensa.

[Veja a entrevista de Nuno Sebastião ao programa do Observador ‘O Meu Fracasso Antes do Meu Sucesso’]

Feedzai: “Andámos um ano nos EUA sem vender nada. Bolinha”

Em 2018, a Feedzai foi considerada uma das 50 empresas mais promissoras na área da tecnologia financeira para a Forbes. Em 2016, já tinha entrado, pela primeira vez, para a lista das 50 empresas com maior potencial na Europa, o Tech Tour, marcando a estreia de uma empresa portuguesa neste ranking. A última ronda de investimento da startup, de série C, tinha ocorrido em outubro de 2017 e valeu à empresa 50 milhões de dólares.

Portuguesa Feedzai recebe investimento de 50 milhões de dólares