Demitiu-se Manuel Couto, o general há um ano empossado líder do SIRESP (Sistema Integrado das Redes de Emergência e Segurança de Portugal).

A notícia está a ser avançada pelo Diário de Notícias, que revela que foram invocadas “razões pessoais” para a demissão, que deverá formalizar-se já no final de abril, mas não foi “para já” confirmada pelo Ministério da Administração Interna ao Observador.

A demissão de Manuel Couto acontece justamente um dia depois de Alexandre Fonseca, CEO da Altice, a empresa que gere e assegura a manutenção deste sistema de comunicações, ter avisado que o funcionamento do SIRESP podia estar em causa a partir de julho, já que termina a 30 de junho próximo o contrato em vigor.

“Do que depende da Altice Portugal, a mim parece-me que o SIRESP vai acabar a 30 de junho de 2021, porque não há em cima da mesa uma perspetiva de continuidade, de negociações contratuais”, disse Alexandre Fonseca, também ao DN.

SIRESP. Jaime Marta Soares diz que “situação é estranha e preocupante”, autarcas exigem que Governo resolva assunto “rapidamente”

Segundo o mesmo jornal, esta será uma das razões por que Manuel Couto — que quando tomou posse, há um ano, alertou para a situação e que, em março, voltou a fazê-lo, por meio da apresentação de um memorando —, terá decidido apresentar a demissão ao ministro Eduardo Cabrita.